Versículo do dia
Também me deste o escudo da tua salvação; a tua mão direita me susteve, e a tua mansidão me engrandeceu. Alargaste os meus passos e os meus artelhos não vacilaram.

Mais de 10 mil mudas de cajueiro anão precoce serão entregues para pequenos agricultores

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Os pequenos agricultores de Feira de Santana receberão, nos próximos dias, 10.400 mudas de cajueiro anão precoce. A espécie, considerada mais resistente a pragas e doenças, além de ter destacado custo-benefício em relação a produtividade, é totalmente propícia ao solo e clima da zona rural do município. As mudas foram adquiridas pela Prefeitura por compra e compensação ambiental.

Na manhã desta segunda-feira, 15, começaram a chegar no Parque da Lagoa Erivaldo Cerqueira, de onde serão levadas para distribuição junto a associações rurais. O prefeito Colbert Martins Filho observa que o objetivo é proporcionar ao homem do campo uma alternativa de renda e subsistência.

“Como este ano tivemos problemas com as sementes de feijão e milho, buscamos, inclusive em conversas com representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais uma solução. E as mudas frutíferas estão sendo adquiridas dentro desse propósito. E o objetivo é ano que vem ampliar, com a aquisição de outras espécies de frutíferas”, destacou o prefeito.

O secretário de Agricultura, Recursos Hídricos e Desenvolvimento Rural, Mário Borges, explica que as mudas adquiridas já tem cinco meses de vida, tempo ideal para o plantio. “São mudas que começam a produzir com um ano e que estabilizam sua produção com quatro anos. Sendo bem cultivadas, com molhação, a colheita é garantida. O caju é uma fruta que tem 100% de aproveitamento, ou seja, desde a fruta em si, até a castanha, que tem bom valor comercial”, salientou.

O diretor do Departamento de Licenciamento e Fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente, Germano Silva Araújo, explica que cerca de metade das mudas foram adquiridas por meio de processo de compensação ambiental junto ao Consórcio Amorim Barreto. “E através de um trabalho conjunto com a Secretaria de Agricultura conseguimos converter em mudas de cajueiro anão, beneficiando o homem do campo”, frisou.

Foto: José Ricardo Santos

OUTRAS NOTÍCIAS