Versículo do dia
Irmãos, se algum homem chegar a ser surpreendido nalguma ofensa, vós, que sois espirituais, encaminhai o tal com espírito de mansidão, olhando por ti mesmo, para que não sejas também tentado.

Mais de 30 mil crianças do sertão brasileiro recebem apoio de ONG cristã

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

4088850215-visao-mundial-crianca-no-sertao

Em entrevista para o programa “De tudo um pouco”, da emissora cristã Rede Super, João Helder Diniz, diretor nacional da organização Visão Mundial, comentou sobre um foco específico do grupo: os sertões.

 

A Visão Mundial é uma ONG que ajuda crianças e adolescentes que vivem em comunidades pobres no Brasil. Seus projetos atuam nas áreas de educação, saúde e geração de renda. De acordo com Helder, a Visão Mundial beneficia todos os dias cerca de 30 mil crianças.

 

Percebendo a dificuldade que as famílias nordestinas têm enfrentado (a região atualmente sofre a maior seca dos últimos 40 anos), a ONG iniciou um novo projeto de apadrinhamento de crianças da região.

 

“A Visão Mundial atua em 10 estados do Brasil, mas a gente tem um foco também na região semi-árida. Nós temos atuado muito no interior do Rio Grande do Norte, que faz divisa com a Paraíba. Temos atuado no interior de Alagoas, na região mais pobre do estado de Alagoas. Inclusive em Minas Geras no Vale de Jequitinhonha. E nessa região toda, nós estamos com 30 mil crianças sendo apoiadas pelos programas da Visão Mundial”, disse o diretor.

 

Modelo bíblico

 

“A Visão Mundial em um modelo que é baseado em Lucas 2:52. Jesus crescia em sabedoria, estatura e graça. O que nós queremos é que as crianças possam ter a mesma condição que Jesus teve de se desenvolver. Jesus vinha de uma família pobre, mas ele teve um desenvolvimento e uma educação”, pontuou.

 

“Então, quando a visão mundial atua numa comunidade como essa, ela busca que a criança possa desenvolver aprendizagens para a vida e que ela possa ter o seu desenvolvimento físico de uma forma adequada. O cuidado com o seu crescimento, com a nutrição, com as vacinas, com tudo isso. E que ela possa ter uma experiência com Deus, o que nós chamamos de nutrição espiritual das crianças. E que ela possa conviver na comunidade. Que ela possa ser acolhida e protegida pela comunidade”, ressaltou.

 

“Em qualquer contexto, a criança sempre vai ser a mais vulnerável. Então, ela precisa ser protegida e acolhida. Precisamos investir para que essas crianças sejam aquelas que vão transformar a realidade que elas vivem. Que elas possam ser esses agentes de transformação”, finalizou.

 

Assista a entrevista na íntegra:

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA REDE SUPER

OUTRAS NOTÍCIAS