Mais de 400 templos protestantes destruídos ou fechados em cidade da China

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

O regime da China não parou de suprimir locais de culto em todo o país, mesmo em meio ao surto de coronavírus. Somente na cidade de Shangrao, na província de Jiangxi , pelo menos 400 igrejas evangélicas foram suprimidas na primavera – algumas demolidas, enquanto outras foram fechadas ou reaproveitadas, e outras tiveram suas cruzes destruídas.

No condado de Yugan , 234 igrejas foram fechados recentemente; 48 templos do ‘Movimento das Três Autonomias’, que são aprovados pelo governo, foram fechados entre 18 e 30 de abril.

“Os governos central e provincial planejavam enviar uma equipe para se concentrar na retificação do cristianismo no condado de Yugan”, disse um pregador local ao Bitter Winter . Ele acrescentou que recebeu ordem para remover a cruz de sua igreja. “Se não o fizéssemos, a igreja poderia ser demolida quando a equipe chegasse”, explicou o pregador.

O diretor de outra igreja do ‘Movimento das Três Autonomias’ revelou à agência ‘Bitter Winter’ que o governo local ordenou a retificação de todas as igrejas administradas pelo Estado, sem exceção, alegando que a ordem veio do governo central. Ele acrescentou que todas as igrejas construídas ou aprovadas após 2014, mesmo as que possuem todas as permissões necessárias, foram ordenadas a serem fechadas.

As igrejas das Três Autonomias e as domésticas nos distritos de Shangrao, Guangxin e Guangfeng, foram implacavelmente reprimidas, resultando em pelo menos 85 locais fechados ou demolidos.

Um templo da antiga igreja local em Guangxin foi demolido no dia 7 de maio. O prédio havia sido construído com mais de 200.000 RMB (cerca de US $ 28.000) doados pela congregação nas terras que compraram.

“O governo nos obriga a ingressar na Igreja das Três Três Autonomias”, disse um membro da congregação. “Fomos pressionados no ano passado para permitir que administrassem nossas doações e fomos obrigados a cantar o hino nacional na igreja. Nosso local foi demolido porque nos recusamos a fazer acordos”.

O fiel acrescentou que a polícia local monitora os celulares dos principais funcionários da igreja. Portanto, a congregação agora se reúne secretamente em pequenos grupos.

Um local da Igreja Adventista do Sétimo Dia na cidade de Huanggu, no distrito de Guangxin, também foi destruído à força.

A campanha para remover as cruzes, como o principal símbolo do cristianismo, continua inabalável. Um pregador de uma igreja das Três Autonomias, cuja cruz foi derrubada, disse à Bitter Winter que muitos locais de culto cristão em Shangrao foram alvejados e perderam suas cruzes como resultado de uma operação unificada.

“Não podemos fazer nada sobre isso. Resistir significaria enfrentar o cano de uma arma e poderíamos ser acusados ​​de crimes cada vez mais graves”, afirmou ele.

Folha Gospel

OUTRAS NOTÍCIAS