Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 22/02/2019

Mara Maravilha planeja ser mãe e diz que “o evangélico julga muito”

A apresentadora e cantora gospel Mara Maravilha concedeu uma entrevista onde revelou o seu desejo de ser mãe, além de comentar sobre o seu relacionamento atual, a carreira e também acerca do mundo evangélico, o qual considera haver muito julgamento por questões religiosas.

 

Chegando aos 51 anos, Mara está na fila de adoção, e apesar de alguns receios, diz que fará o possível para ser uma boa mãe. “Não sei se estou preparada, mas sei que vou fazer o melhor para ser uma mãe maravilha. Sei que um dos segredos é priorizar o filho”, disse ela.

 

“Vontade eu sempre tive, eu amo crianças”, destacou Mara, que em seguida elogiou o desejo do seu companheiro, Gabriel Torres, que também deseja muito ser pai. A apresentadora frisou a consciência de responsabilidade como um ponto forte em Torres.

 

“O Gabriel nutre essa vontade. Nos meus últimos relacionamentos eu não via o que vejo nele, essa vontade de ter um filho e ter essa responsabilidade na criação de um ser humano”, disse Mara para a revista Contigo!.

 

Pelo fato de Torres ser bem mais novo que ela, Mara Maravilha disse que é julgada de forma discriminatória, algo que, segundo ela, não se vê quando se trata de homens mais velhos se relacionando com mulheres mais novas.

 

“Meu relacionamento com o Gabriel é verdadeiro. Não tenho relacionamento fake. Gabriel é uma pessoa do bem, tenho muito orgulho dele, uma pessoa honesta e talentosa. Temos a essência da humildade. Somos um casal de verdade, não um casal fake, mesmo com a diferença de idade”, disse ela.

 

Falando sobre a sua carreira, Mara disse que foi muito julgada por participar de programas como A Fazenda, da Rede Record, e ser apresentadora do Fofocalizando, no SBT. Os julgamentos partiram boa parte dos evangélicos, segundo ela.

 

“O evangélico julga muito. Essa é uma parte delicada da minha carreira. Alguns evangélicos não entendem porque eu me submeti a ir para A Fazenda ou para o Fofocalizando”, disse ela, que logo rebateu: “Só quem pode me julgar é Deus”.

 

“Patrulha de julgamento muito grande. Mas com o meu amadurecimento de 51 anos, eu não me importo mais com o que falam, mas sim com o que fazem”, conclui a apresentadora.

 

 

Gospel +