Versículo do dia
Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça.

Menino amputa própria mão para se “desculpar” com Maomé

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

160119140455_boy_accused_of_blasphemy_640x360_bbc_nocreditUm jovem de 15 anos assistia uma celebração a Maomé em uma mesquita da Província de Punjab, no Paquistão, quando, por não entender uma pergunta direito, acabou blasfemando contra o profeta do Islã.

 

Qaiser (nome fictício), participava de uma homenagem ao nascimento do profeta e o clérigo perguntou: “Quem entre vocês crê em Maomé?”. Todos levantaram as mãos. Em seguida o religioso voltou a questionar a congregação: “Quem entre vocês não acredita nos ensinamentos do santo profeta? Levantem suas mãos!”.

 

O jovem não prestou atenção e ergueu as mãos, o clérigo o acusou de blasfêmia e Qaiser voltou para casa transtornado pensando em algo que provasse sua fé e seu amor pelo profeta Maomé.

 

Foi então que ele decidiu amputar a mão que ele levantou durante a reunião. “Quando eu levantei minha mão direita sem querer, eu percebi que havia cometido uma blasfêmia e precisava compensar tamanha afronta”, revelou Qaiser em entrevista à BBC.

 

Os moradores da aldeia ficaram em êxtase pela atitude que o jovem tomou para honrar o profeta e tentar se redimir pela blasfêmia cometida.

 

Porém o governo do Paquistão prendeu o clérigo pela lei antiterrorismo, acusando-o de ter instigado o extremismo e o fanatismo religioso.

 

O jovem de 15 anos não se arrepende do que fez e em entrevista chegou a dizer que não sentiu dores ao amputar a própria mão. “Por que eu sentiria dor ou teria algum problema cortando uma mão que foi levantada contra o santo profeta?!”

 

A automutilação de Qaiser gerou um caso inédito no Paquistão, pois a família do jovem não o considera uma vítima do extremismo religioso e seus vizinhos comemoram a atitude.

 
Gospel Prime

OUTRAS NOTÍCIAS