Versículo do dia
Porém muitos primeiros serão derradeiros, e muitos derradeiros serão primeiros.

‘Meu esposo morreu de joelhos, orando ao Senhor’, diz mulher de pastor assassinado

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Familiares e amigos do pastor Francisco Antônio dos Santos Marques, de 35 anos, se reuniram nesta terça-feira (6) no Cemitério Campo da Esperança, em Taguatinga, para prestar as últimas homenagens ao religioso. Ele foi morto a tiros neste domingo (4), dentro de uma igreja no Distrito Federal.

Segundo a viúva Luana Marques, de 22 anos, eles eram casados há seis anos. O casal tem um filho de 2 anos, e a família mora no Areal, em Águas Claras – região onde ocorreu o crime. “Meu marido era uma pessoa muito boa, procurava ajudar todo mundo”, lamentou.

“Meu esposo morreu de joelhos, orando ao Senhor e subiu direto para a glória”, disse a viúva ao G1.

De acordo com a Polícia Civil, o pastor foi atingido pelas costas enquanto estava ajoelhado, orando. O caso foi registrado como homicídio e lesão corporal. O autor dos disparos não havia sido localizado até a última atualização desta reportagem .

Para Luana, após o sepultamento do marido, o pior vai ser ficar sozinha em casa. “Quem vai ficar do meu lado? A solidão vai ser muito grande”, disse, emocionada.

Além de pastor de uma igreja evangélica, Francisco trabalhava como pintor e fazia trabalhos como pedreiro e de serviços gerais para complementar a renda. “Fundamos a igreja tem um ano e é um espaço muito humilde. Ele se dedicava muito”, relatou.

A cerimônia fúnebre começou por volta das 9h, e o corpo foi sepultado às 12h. No cemitério, músicas religiosas homenagearam a vida do pastor e aplausos marcaram a despedida dele.

A mãe de Francisco chegou no fim da cerimônia. Emocionada, ela não conseguiu conversar com a reportagem.

Passado de Francisco

De acordo com Luana, o marido não tinha medo de esconder o passado. Ela diz que Francisco “cometeu alguns crimes”, mas que estava no “caminho para a salvação”.

“Ele falava todos os dias que um dia alguém poderia vir matá-lo dentro da igreja. Me sinto consolada de saber que ele estava lá dentro.”
Em fevereiro, Francisco falou em uma rede social sobre supostos crimes que teria cometido no passado.

“Fui árvore verde por muito tempo. Latrocida, homicida, pistoleiro e assaltante. Quando fui pra igreja e dobrei os joelhos naquele altar, eu disse ‘senhor, muda minha história'”, disse o pastor durante pregação.

A mulher relata que conheceu o esposo em Parnaíba, no Piauí, cidade natal dele. Eles se mudaram para o Distrito Federal há 6 anos.

O também pastor Edson Silva, de 50 anos, esteve no velório. Ele e Francisco se conheceram há três anos. O amigo conta que ele era “uma excelente pessoa, que ajudava muito ao próximo”. De acordo com ele, o crime chocou a comunidade.

“Uma pessoa que estava buscando a Deus perdeu a vida dessa forma. Foi chocante”, lamentou.

Relembre o crime

De acordo com a Polícia Civil, o pastor foi atingido pelas costas, enquanto estava ajoelhado, orando. O crime ocorreu por volta de 9h30 do último domingo (4), na igreja Assembleia de Deus Voz do Calvário, na QS 11, do Areal.

O caso foi registrado como homicídio e lesão corporal na 21ª Delegacia de Polícia, de Taguatinga Sul. O autor dos disparos não havia sido localizado até a publicação desta reportagem.

Uma mulher que participava da celebração ficou ferida. Ela foi baleada, de raspão, no pé direito.

Segundo a polícia, peritos do Instituto de Criminalística (IC) compareceram à igreja para periciar o local. A mulher que ficou ferida foi encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML). Além disso, testemunhas prestaram depoimento.

G1 Foto: Walder Galvão/G1

OUTRAS NOTÍCIAS