Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 23/01/2019

Ministra Damares Alves se manifesta contra a intolerância religiosa, veja

Futura ministra de Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, fala à imprensa no CCBB. Ela também ficará responsável pela Funai.

 

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos do governo de Jair Bolsonaro, Damares Alves, postou em suas redes sociais uma nota em comemoração ao dia nacional de combate à tolerância religiosa, nesta segunda feira (21).

 

A ministra Damares que é evangélica declarada, fez questão de lembrar que o estado brasileiro é laico, não possuindo religião oficial, mas que isso não significa que o Brasil é contrário à religião. Portanto, todas as religiões devem ser igualmente protegidas e respeitadas. E também a opção de não ter religião nenhuma deve ser contemplada.

 

Damares Alves, que também é advogada defensora dos direitos humanos surpreendeu a muitos quando foi indicada ao cargo de Ministra no governo de Bolsonaro. Antes disso era assessora parlamentar do ex senador Magno Malta (ES).

 

E tem se destacado por envolvimento em várias polêmicas, desde a revelação de que foi violentada na sua infância por pastores dentro da sua própria casa. E o relato de que tentou cometer suicídio tomando veneno de rato, mas teria sido impedida por uma intervenção divina, quando estava em cima de um pé de goiaba.

A última situação que causou várias manifestações contrárias, foi sua declaração em clima de festa, na qual se repetia a frase: meninos vestem azul e meninas vestem rosa.

 

A declaração foi considerada por parte da mídia algo reacionário e inadequado, com jornalistas da rede globo, em ação de desafio, vestindo cores no sentido contrário ao sugerido pela ministra.

 

Carta Capital- Diario Prime