Ministro da Educação reitera combate à ideologia de gênero: ‘Quero cuidar das crianças’

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

O pastor Milton Ribero, ministro da Educação, voltou a se colocar como opositor da ideologia de gênero nas escolas públicas brasileiras. A declaração, firme, foi feita na última quarta-feira, 09 de março.

Durante o lançamento de um reality show de culinária nas escolas, intitulado Merendeiras do Brasil, o ministro da Educação elogiou o trabalho das merendeiras de escolas públicas e declarou contar com elas para barrar excessos de professores militantes da ideologia de esquerda:

“Não vamos permitir que a educação brasileira vá por um caminho de tentar ensinar coisa errada para as crianças”, disse o ministro.

“Coisa errada se aprende na rua. Dentro da escola, a gente aprende o que é bom, o correto, o civismo, o patriotismo. […] Tenho certeza que as merendeiras, mães, avós estão comigo. Eu quero cuidar das crianças. Não vou permitir que ninguém violente a inocência das crianças nas escolas públicas”, acrescentou Ribeiro.

Em seguida, o ministro reiterou que o combate à ideologia de gênero e derivados é uma determinação clara de Jair Bolsonaro (PL): “Esse é um compromisso do nosso presidente. Não tem esse negócio de ensinar ‘você nasceu homem, pode ser mulher’. Respeito todas as orientações. Mas uma coisa é respeitar, incentivar é outro passo”.

Acusado de homofobia pela Procuradoria-Geral da República, por conta de seu posicionamento alinhado à Bíblia Sagrada, Milton Ribeiro enfatizou que enquanto for ministro da Educação combaterá a doutrinação ideológica:

“Não vou permitir que, com crianças de 6 a 10 anos, um professor chegue e diga que se ela nasceu homem, se quiser pode ser mulher. Isso eu falo publicamente, mesmo. Por isso que meu processo já está lá no STF. Não tenho vergonha de falar isso. Não tenho compromisso com o erro”, reiterou.

Ainda durante o evento de lançamento do programa, Ribeiro pontuou que Estado e Igreja são instituições distintas e independentes, o que forma o conceito de laicidade, e disse às merendeiras que elas podem contribuir com a formação dos alunos ao ajudarem a combater a doutrinação ideológica nas escolas: “Temos que respeitar todos, nosso país é laico. Mas tenho certeza que as merendeiras do Brasil, que cuidam das crianças, também têm esse cuidado todo especial. Não apenas com o que se come, mas com o que se aprende intelectualmente.”

Elogios
O trabalho de Milton Ribeiro como ministro da Educação tem sido elogiado pelo presidente da República nas reuniões realizadas no Palácio do Planalto.

Na última terça-feira, 08 de março, Bolsonaro o elogiou durante reunião com lideranças evangélicas e parlamentares que representam o eleitorado cristão: “Quem esperava um dia no Ministério da Educação termos um pastor evangélico, como o Milton aqui do nosso lado?”.

O pastor Milton Ribero, ministro da Educação, voltou a se colocar como opositor da ideologia de gênero nas escolas públicas brasileiras. A declaração, firme, foi feita na última quarta-feira, 09 de março.

Durante o lançamento de um reality show de culinária nas escolas, intitulado Merendeiras do Brasil, o ministro da Educação elogiou o trabalho das merendeiras de escolas públicas e declarou contar com elas para barrar excessos de professores militantes da ideologia de esquerda:

“Não vamos permitir que a educação brasileira vá por um caminho de tentar ensinar coisa errada para as crianças”, disse o ministro.

“Coisa errada se aprende na rua. Dentro da escola, a gente aprende o que é bom, o correto, o civismo, o patriotismo. […] Tenho certeza que as merendeiras, mães, avós estão comigo. Eu quero cuidar das crianças. Não vou permitir que ninguém violente a inocência das crianças nas escolas públicas”, acrescentou Ribeiro.

Em seguida, o ministro reiterou que o combate à ideologia de gênero e derivados é uma determinação clara de Jair Bolsonaro (PL): “Esse é um compromisso do nosso presidente. Não tem esse negócio de ensinar ‘você nasceu homem, pode ser mulher’. Respeito todas as orientações. Mas uma coisa é respeitar, incentivar é outro passo”.

Acusado de homofobia pela Procuradoria-Geral da República, por conta de seu posicionamento alinhado à Bíblia Sagrada, Milton Ribeiro enfatizou que enquanto for ministro da Educação combaterá a doutrinação ideológica:

“Não vou permitir que, com crianças de 6 a 10 anos, um professor chegue e diga que se ela nasceu homem, se quiser pode ser mulher. Isso eu falo publicamente, mesmo. Por isso que meu processo já está lá no STF. Não tenho vergonha de falar isso. Não tenho compromisso com o erro”, reiterou.

Ainda durante o evento de lançamento do programa, Ribeiro pontuou que Estado e Igreja são instituições distintas e independentes, o que forma o conceito de laicidade, e disse às merendeiras que elas podem contribuir com a formação dos alunos ao ajudarem a combater a doutrinação ideológica nas escolas: “Temos que respeitar todos, nosso país é laico. Mas tenho certeza que as merendeiras do Brasil, que cuidam das crianças, também têm esse cuidado todo especial. Não apenas com o que se come, mas com o que se aprende intelectualmente.”

Elogios
O trabalho de Milton Ribeiro como ministro da Educação tem sido elogiado pelo presidente da República nas reuniões realizadas no Palácio do Planalto.

Na última terça-feira, 08 de março, Bolsonaro o elogiou durante reunião com lideranças evangélicas e parlamentares que representam o eleitorado cristão: “Quem esperava um dia no Ministério da Educação termos um pastor evangélico, como o Milton aqui do nosso lado?”.

O reality show Merendeiras do Brasil foi idealizado pelo MEC e terá, ao todo, oito episódios. Quando as gravações forem concluídas, ele será transmitido aos domingos, pela RedeTV!, de acordo com informações do portalUol.

Gospel +

OUTRAS NOTÍCIAS