Versículo do dia
Vós, mulheres, estai sujeitas a vosso próprio marido, como convém no Senhor. Vós, maridos, amai a vossa mulher e não vos irriteis contra ela.

O poder do amor em nossas vidas: o começo

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

downloadMeus cumprimentos a todos os leitores do Gospel Prime. Eu sou o bispo presidente da igreja Sara Nossa Terra, Robson Rodovalho.

 

Sou físico, teólogo e estudei medicina natural em um curso de especialização. Uso desse conhecimento para acompanhar e escrever sobre temas como gestão, administração financeira, batalha espiritual, quebra de maldições e, no segmento científico, as relações entre ciência e fé.

 

O começo sempre é difícil. Existe muita expectativa de vocês, e minha também, uma ansiedade de responder ao que esperam.
Por isso decidi fazer essa minha primeira coluna sobre um tema universal e tão antigo quanto o próprio homem. O que explica a perfeição do ser humano criado por Deus?

 

No livro de Romanos existe uma citação sobre o assunto: “A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, a não ser o amor recíproco; porque aquele que ama o seu próximo cumpriu toda a lei. Pois os preceitos: Não cometerás adultério, não matarás, não furtarás, não cobiçarás, e ainda outros mandamentos que existam, eles se resumem nestas palavras: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. A caridade não pratica o mal contra o próximo. Portanto, a caridade é o pleno cumprimento da lei” (Rm 13, 8-10).

 

Talvez um dos principais ensinamentos da Bíblia seja quando Deus diz “amai ao próximo como a ti mesmo”.

 

Mas o quanto temos praticado esse ensinamento dentro da igreja? O quanto se ama de forma incondicional e o quanto se pratica o bem verdadeiro no mundo cristão?

 

Há alguns meses aconteceu algo abominável em Santos/SP, vocês devem ter lido a respeito. Uma determinada mulher foi apontada como assassina de crianças e bruxa em um bairro da cidade, a história se espalhou pela região, e em meio ao movimento da rua, as pessoas daquele lugar decidiram fazer justiça com as próprias mãos. Torturaram essa mulher até a morte, o que foi visto em um vídeo divulgado posteriormente. Em nenhum momento foi dado a ela o perdão da dúvida. Depois veio a descoberta: a acusada era inocente, jamais havia matado alguém, era tudo especulação.

 

No livro João 8, 1-11, intervindo do apedrejamento de Maria Madalena, Jesus disse : “Aquele que nunca pecou atire-lhe a primeira pedra.” Agora, o que podemos tirar desse ensinamento? Quantos cristãos será que estavam envolvidos nesse crime em Santos? Se a pedra estivesse em suas mãos, você atiraria?

 

Então, eu pergunto: o que é amar? É respeitar, aceitar as diferenças, tolerar, conviver, entender, colocar-se no lugar do outro e viver a vida fazendo o bem sem julgamentos. Esse é o verdadeiro amor genuíno aos olhos de Deus.

 

O mundo está cada vez mais violento e as pessoas cada vez com menos escrúpulos. Nesse contexto, muitos cristãos se esquecem da palavra de Deus e seguem uma tendência de agressões, desrespeitos e desamor.

 

Pequenos gestos podem mudar o mundo:
Não condene, dê suporte.
Não fale mal, faça o bem.
Não proíba, oriente.

 

Quando alguém for diferente do que o que você entende como normalidade, tente compreender o ponto de vista dele e tente orientá-lo sem ser invasivo.
Acolha, não se desfaça das pessoas.

 

Nunca faça nada que não seja ungido aos olhos de Deus.

 

Em vários ministérios, muito se fala do que não pode ser feito, do que é errado e sobre o que não podemos permitir em nossas vidas; mas pouco se fala sobre como devemos amar incondicionalmente ao próximo e com isso irá nos trazer paz interior e prosperidade. A questão é que atualmente muito se julga e pouco se ama.

 
Como estava dizendo no início, começar é sempre muito difícil, dá medo e causa receio. Mas tudo que começamos com amor se torna mais fácil, como por exemplo a viver (como é mais simples viver com o amor de Deus).

 

E em sua vida, o que predomina, o amor ou o julgamento? Pense. E para sua reflexão, tenha Romanos 8:38-39 “Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem anjos, nem principados, nem coisas presentes, nem futuras, nem potestades, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.”

 

Gospel Prime

OUTRAS NOTÍCIAS