Versículo do dia
Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.

Ortopedista alerta para os problemas musculares e de coluna que um travesseiro ruim pode causar

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

unnamed (4)Ainda é muito recorrente nas pessoas o problema com o sono e a dificuldade para ter uma noite restauradora. O que poucos sabem é que o travesseiro pode ser o grande vilão que está atrapalhando você na hora do sono.

 

Um travesseiro ruim, fora da data de validade e que não se ajusta ao seu corpo pode causar problemas nos músculos, contraturas e até desgaste dos discos intervertebrais e das vértebras.

 

O ortopedista e membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, SBOT, Dr. Maurício Marteleto diz que um bom travesseiro é fundamental para que a pessoa possa consiga relaxar e evite problemas.

 

“Durante o sono, os discos intervertebrais sofrem reidratação, inclusive os da coluna cervical. É importante que o travesseiro não pressione a cabeça e forneça apoio para que a musculatura possa relaxar e permitir a reidratação”.

 

Segundo ele não existe um travesseiro ideal, a pessoa precisa comprar um que se adapte ao corpo e satisfaça o repouso.

 

É importante que o travesseiro não pressione a cabeça e forneça apoio para que a musculatura possa relaxar e permitir a reidratação.

 

“É necessário fazer um pequeno investimento em qualidade de vida, afinal passamos em média 8 h/dia dormindo. O ideal é você perceber na hora de comprar, qual deles se adapta melhor ao seu corpo, levando em consideração o aspecto ergonômico de apoio ao pescoço e à cabeça”

 

Outra dúvida constante segundo o especialista é sobre qual o melhor material para adquirir um bom travesseiro, já que há várias opções nas lojas.

 

“Os travesseiros atualmente disponíveis no mercado são feitos de espuma compacta ou poliuretano, flocos de espuma, espuma viscoelástica ou espuma da nasa, espuma de látex, penas de ganso, fibra e microfibra”, explica o Dr. Maurício Marteleto.

 

O especialista dá dicas sobre quais as vantagens e desvantagens para cada tipo:

 

– Espuma compacta ou poliuretano: Não cede facilmente ao peso da cabeça, mas em geral não é muito macio.

 

– Flocos de espuma: apresenta um espaço entre os pedaços de espuma, deixando-o mais macio, mas ele cede na altura com facilidade durante a noite se o produto não for de qualidade. Espuma viscoelástica ou com

 

– “Espuma da Nasa”: É um tipo de espuma de última geração, que se adapta ao contorno e à temperatura do corpo e podem prevenir as dores musculares, em geral são mais caros.

 

– Plumas e penas de ganso Estes são os modelos mais macios, moldáveis e leves de travesseiro. Eles se ajustam facilmente ao formato da cabeça. Entretanto, são os que mais acumulam fungos, ácaros e bactérias, além de não serem estruturados o suficiente para alinhar a cervical com o tronco quando estamos deitados de lado (posição mais comum).Se sua opção for essa, troque-os com mais frequência.

 

Fonte: Guiame, com informações de AgeImagem

OUTRAS NOTÍCIAS