Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 13/02/2020

Papa Francisco recebe o ex-presidente Lula no Vaticano

O papa Francisco se encontrou com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quinta-feira, dia 13, no Vaticano.

 

A viagem já estava prevista desde a semana passada, quando o petista conseguiu adiar na Justiça o depoimento que deveria prestar na operação Zelotes, previsto para a última terça-feira.

 

Lula postou duas fotos da reunião em seu perfil no Twitter. Em uma delas, ele recebe uma bênção do pontífice. “Encontro com o papa Francisco para conversar sobre um mundo mais justo e fraterno”, escreveu o ex-presidente.

 

Segundo a imprensa italiana, os dois estiveram juntos por cerca de uma hora.

 

O encontro foi intermediado pelo presidente da Argentina, Alberto Fernández, que havia se reunido com o líder da Igreja Católica no fim de janeiro. Desde que saiu da prisão em novembro de 2019, o ex-presidente vinha manifestando a conhecidos o interesse de visitar o papa. Em março daquele ano, enquanto cumpria pena pela primeira condenação na Operação Lava Jato, o ex-presidente escreveu uma carta ao argentino, que foi respondida dois meses depois.

 

“Lula quer agradecê-lo pela carta que ele enviou de maneira muito carinhosa”, disse o ex-ministro Gilberto Carvalho, amigo de Lula e hoje o maior interlocutor do partido com as lideranças religiosas . Segundo ele, o tema da conversa seria a questão ambiental, a fome e a desigualdade social no mundo.

 
Às vésperas do encontro, o petista publicou no Twitter: “Vou visitar o Papa Francisco para agradecer não só pela solidariedade que teve comigo em um momento difícil, mas sobretudo pela dedicação dele ao povo oprimido. Também quero debater a experiência brasileira no combate à miséria”.

 

O encontro foi privado. Lula chegou ao Vaticano por volta de 15H30 no horário local a bordo de um automóvel com vidro fumê e a Santa Sé não vai divulgar um comunicado oficial devido a seu caráter privado.

 

Lula também aproveitou a viagem para para discutir com políticos da esquerda italiana a situação do Brasil sob o governo de Jair Bolsonaro (sem partido).

 
Fonte: Veja.com e JC online(Foto: Ricardo Stuckert)