Versículo do dia
Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado está sobre os seus ombros; e o seu nome será Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.

Paródia de “Sabor de Mel” critica teologia da prosperidade

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

hqdefault“To vendendo o céu” este é o título da paródia de Adriel Vinícius, os versos falam contra a teoria da prosperidade e fazem críticas aos cantores evangélicos que cobram altos cachês para se apresentarem.

 

Adriel gravou um vídeo e postou em seu perfil do Facebook com a letra que cita nomes como Sarah Sheeva, Lucinho Barreto, Valdemiro Santiago e Edir Macedo.
O cantor aproveita para dizer que canções de autoajuda são gravadas para encher os shows evangélicos e que a indústria fonográfica tem investido no segmento porque está prestes a falir.
E mais: que a teologia da prosperidade distorce a Bíblia para o benefício dos próprios pastores que fazem de tudo para enriquecer. O refrão faz uma sátira da música “Sabor de Mel”, interpretada por Damares, dizendo “Tô vendendo o céu, tô vendendo o céu, afinal a auto ajuda tem sabor de mel”.

 

Adriel afirma que o principal objetivo da canção é “fazer com que os meus irmãos tenham cada vez mais consciência do que cantam e adotam como arte cristã”. Sobre possíveis críticas a sua canção, o cantor afirma que “se as pessoas me odiarem enquanto seus questionamentos os aproximam de Deus. Já vale. Não podemos nos conformar com o deus gospel tomando o lugar do Deus da verdade.”

 

Assista:

 

http://www.youtube.com/watch?v=GMB5SWFy4TY
Letra “Tô vendendo o Céu”
O mundo gospel é tão lindo
Começa com sabor de mel
Depois chega nível retardado
Onde é normal tentar comprar o céu
Eu acho massa a pregação da Sarah Sheeva
‘Lucim’ Barreto, Valdemiro e Edir Macedo
É só falar que o cara vai mudar de vida se rolar um arrepio
Ele dá até o que não é seu
Vou dizer que você nasceu pra vender
Mas digo isso só porque se não você não lota o meu show
Que custa uns 100 mil e os ‘crente’ paga e ainda ri
O gospel cresce porque a indústria fonográfica está prestes a falir
Eu preciso ser bem rico em nome de Deus
Se você que paga é pobre o problema é seu
É que na teologia da prosperidade eu distorço a Bíblia e o benefício é meu
Nesse jogo vale tudo para enriquecer
Vale até pagar jabá e me comprometer
A prostituir minha alma pela fama e o palco
Afinal quem paga é o crente e o crente é você
Tô vendendo o céu
Tô vendendo o céu, afinal a autoajuda tem sabor de mel

OUTRAS NOTÍCIAS