Pastor acusado de assédio e abuso contra fiéis adolescentes no AP tem prisão decretada pela Justiça

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Um pastor teve a prisão preventiva decretada na sexta-feira (20) após ser acusado de assédio e abuso sexual contra duas fiéis de uma igreja evangélica do município de Santana, em 2021. Até o momento da decisão, o homem não tinha sido localizado pela Justiça. Ele também vai responder por armazenamento de conteúdo pornográfico envolvendo crianças e adolescentes.

A denúncia foi realizada pelo Ministério Público do Amapá (MP-AP), que suspendeu o processo e o prazo de prescrição, após o acusado não atender a intimação da Justiça.

A prisão preventiva foi expedida pelo juiz Almiro do Socorro Avelar Deniur, da 2ª Vara Criminal de Santana. Na decisão, o magistrado afirma que há informações de que o acusado fugiu para o estado de Santa Catarina após cometer os crimes no Amapá.

De acordo com a Justiça, o homem se aproveitava da função de pastor para cometer os crimes e se aproveitar das vítimas. No celular do acusado, foram encontrados diversos vídeos com cenas de sexo explícito e outros conteúdos pornográficos de menores de idade.

Até a última atualização desta reportagem, o g1 não localizou a defesa para se manifestar sobre o caso.

O caso foi investigado pela Delegacia de Infância e Juventude (DIJ) de Santana. Na época do crime, em depoimento à Polícia Civil, o pastor negou o envolvimento com menores, mas reconheceu que mantinha relações com frequentadoras da igreja.

Sobre o material pornográfico envolvendo crianças ou adolescentes encontrado no celular, o pastor declarou que pode ter recebido o conteúdo por meio de aplicativo de conversas e que pode ter esquecido de apagar.

G1 Foto: Márcio Pinheiro/GEA/Divulgação

OUTRAS NOTÍCIAS