Pastor assembleiano diz que fala de Isadora Pompeo sobre tatuagens é ‘anátema’

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

As recentes declarações da cantora Isadora Pompeo sobre seu apelo às tatuagens para encontrar refrigério em meio às adversidades que enfrentou em sua vida pessoal foram reprovadas por um pastor assembleiano.

Daniel Finch, pastor presidente da Assembleia de Deus em Lajeado (RS), afirmou que não se pode ignorar as declarações da artista. Isadora possui grande influência entre jovens evangélicos, com mais de 5 milhões de seguidores apenas no Instagram.

“Como pastor de um rebanho penso que não tenho o direito de silenciar. Artistas estão ensinando com suas palavras e principalmente com suas ações um falso evangelho! Anátema!”, introduziu o pastor.

Isadora Pompeo reagiu a críticas por ter feito tatuagens e afirmou que queria faze-las e buscou a Deus para sentir paz a respeito de sua decisão: “Não acredito que seja a solução, mas acredito que foi um alívio para aquilo que eu tava passando, aquilo que eu precisava no momento. E Deus compreende, Deus aceita. Enfim, é isso. Não há condenação nenhuma sobre mim”, disse a artista.

O pastor Finch afirmou que o foco de sua reprovação não é “a tatuagem em si”, mas sim, “o fato da cantora afirmar para seus milhões de seguidores que ‘fazer tatuagens foi um alívio para o que ela estava passando no momento’”.

“Ora, se Jesus (Mateus 11:28), o Cristo vivo não é suficiente para aliviar a alma, então não estamos falando do mesmo Cristo. Esse ‘evangelho gospel’ que não exige nenhum tipo de renúncia é amaldiçoado (Gálatas 1:9) e pode até deixar as pessoas momentaneamente mais felizes, mas não adianta seguir feliz enquanto se trilha o caminho do inferno! Oremos pela Isadora!”, concluiu o pastor Finch em uma publicação no Facebook.

Fonte- Gospel +

OUTRAS NOTÍCIAS