Pastor critica pintura de arco-íris na Praça da Bíblia e provoca reação na web: ‘Desarranjo intestinal administrativo’

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

O comentário de um pastor nas redes sociais criticando a pintura da escadaria da Praça da Bíblia, em Boituva (SP), provocou reação de moradores nas redes sociais

O Pastor Claudinei Soares chamou de “desarranjo intestinal administrativo” a pintura colorida, em alusão ao arco-íris – imagem usada para representar a comunidade LGBTQIA+.

“Prefeitura de Boituva pinta Praça da Bíblia com cores do movimento LGBTS. Isso é um desarranjo intestinal administrativo. Ou não pensam ou é de propósito mesmo. Fico imaginando uma live de um culto evangélico nesta praça.”

Após a postagem, muitos moradores de Boituva repudiaram o comentário do pastor. Um deles postou que a ação é “passível de levar ao Ministério Público como denúncia” e que “homofóbicos não passarão”.

Outro morador questionou: “a escada estava lá há muito tempo. Por que o senhor não faz nada e agora se acha no direito de reclamar?”.

Ao G1, o pastor disse que a atitude em usar essas cores foi “inadequada”, mas que não acredita ter sido proposital.

Claudinei também disse que a Praça da Bíblia é um monumento aos evangélicos de Boituva e a prefeitura teria sido infeliz ao pintar o local com as cores do arco-íris, que nos dias de hoje representa o movimento LGBTQIA+.

“Embora originalmente o arco-íris, segundo a Bíblia, tenha sido o sinal de aliança que Deus colocou para Noé, logo após o dilúvio, se comprometendo que não iria mais destruir o mundo mais com água”, completa Claudinei Soares.

Protesto
Após a repercussão do post do pastor, um grupo se reuniu na escadaria da Praça da Bíblia na tarde desta segunda-feira (2) e protestou contra o preconceito.

Segundo a organização da manifestação, cerca de 70 pessoas participaram do ato, que foi pacífico e também teve o objetivo de defender o movimento LGBTQIA+.

A prefeitura de Boituva informou à TV TEM que a escada foi pintada pelo Fundo Social de Solidariedade com as cores que simbolizam o acolhimento, muito utilizadas em diversas ações do órgão.

Segundo a prefeitura, a pintura não teve a intenção de gerar polêmica quanto ao movimento LGBT e que o Fundo Social ressalta que é contra qualquer tipo de preconceito e exclusão social.

Ainda de acordo com o Executivo, assim como a Praça da Bíblia, as praças da Rodoviária, parquinho da Rua José Ferriello e da Rua Acácio Manoel da Silva Viana também foram pintadas de forma colorida.

G1* Colaborou sob supervisão de Eduardo Ribeiro Jr.

OUTRAS NOTÍCIAS