Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 02/12/2019

Pastor da viúva de Gugu Liberato diz que ela está sofrida, mas firme em Deus

Gugu Liberato morreu aos 60 anos depois de uma queda em sua casa nos Estados Unidos, onde morava em parte do ano, com Rose e os filhos João Augusto, de 18 anos, e as gêmeas Marina e Sofia, de 15.

 

“Orei com ela. Ela ainda está muito sofrida, mas firme em Deus”, disse ele, acrescentando que a médica frequenta regularmente a igreja: “Rose é assídua, as crianças que vão vez ou outra”.

 

O pastor contou que Gugu não frequentava a igreja, já que era católico praticante. “Ele era muito respeitoso, mas preferia não frequentar. Ele era cristão, temente a Deus e estava sempre disposto a ouvir a palavra”, afirmou.

 

Lécio disse que conheceu Rose há menos de três anos, quando ela começou a frequentar os cultos. “Ela mostrou profundo interesse na mensagem e na palavra de Deus, em aprender mais das escrituras. E aí começou um relacionamento de pastor com ela, orientando-a, discipulando-a”, afirmou.

 

Ele lembrou que a viúva de Gugu ligou para ele antes mesmo de o socorro chegar à casa da família no dia do acidente do apresentador. “Ela me ligou pedindo oração, pedindo para a gente estar intercedendo diante de Deus, já muito nervosa, muito chorosa. Imediatamente começamos a orar por ela, que também escreveu nos grupos de oração da igreja pedindo que todo mundo estivesse orando porque ela já percebia que o acidente havia sido muito grave”.

 

Orações

 

O pastor revelou que conversa com Rose quase diariamente por mensagem, outras vezes por WhatsApp e áudio. “A gente está sempre se comunicando, procurando transmitir a ela palavras de consolo e conforto. Hoje mesmo ministrei o coração dela o texto de Isaías 43, primeiros versos, onde Deus afirma o senhorio dEle, a proteção dEle, o cuidado dEle para conosco. Então a gente está sempre se falando. Esse é um momento na vida da pessoa em que a gente precisa estar aberto, orando, intercedendo e ajudando espiritualmente”, disse.

 

Lécio recomendou que ela orasse a passagem de Isaías 43, primeiros versos. “É um texto muito precioso do profeta Isaías que dá força e assegura a presença dEle especialmente nessas horas”, contou ele. “Ela pediu apoio espiritual, orações, pediu para a gente está perto orando, acompanhando. Na verdade, essa é a vida normal da igreja, nós oramos uns pelos outros, ajudamos uns aos outros. Ela está sendo nessa hora alvo desse cuidado nosso”.

 

Em seu Instagram, o pastor postou esta semana uma foto de Gugu com Rose e os três filhos e pediu orações à família. “Gugu Liberato: a igreja orando e dando suporte a uma família brasileira muito querida na América. Desde quarta-feira estamos envolvidos em oração e apoio espiritual à família do querido Gugu Liberato, que sofreu um acidente em casa, que o lançou ao quadro de morte encefálica. Sua esposa Rose faz parte da nossa família espiritual na Comunidade Brasileira da First Baptist of Windermere, na Grande Orlando. Seus filhos a acompanham aos cultos vez por outra. Nessas horas de tragédia e de dor, a igreja cumpre um papel muito sério de cuidar das pessoas. Hoje estamos cuidando dessa querida família.

 

Ontem eu dei uma entrevista para uma TV brasileira. Queriam saber como é cuidar de um brasileiro na América que passa por uma tragédia assim. Foi muito fácil testemunhar como Rose chegou e se envolveu com a nossa igreja e como nós a apoiamos, juntamente com sua família, nesta hora. A fé e a família da fé ajudam o ser humano a atravessar os vales da vida!

 

Oremos por Rose, seus filhos; oremos pela mãe e irmãos do Gugu. Que Deus conforte a todos”, escreveu o religioso na rede social.

 

Velório e enterro

 

O corpo de Gugu Liberato foi enterrado no início da tarde desta sexta-feira (29) no Cemitério Gethsêmani, no Morumbi, na zona oeste de São Paulo. O enterro do apresentador aconteceu no mesmo dia em que seu pai foi enterrado, dez anos atrás.

 

A cerimônia foi aberta ao público e reuniu centenas de fãs que cantaram, aplaudiram e fizeram um coro em declarações ao apresentador. A mãe, Maria do Céu, 90, e os irmãos, Aparecida e Amandio, estavam bastante emocionados, assim como a mulher, Rose Miriam, e os três filhos de Gugu.

 

O caixão do apresentador chegou ao cemitério por volta das 11h15, após um cortejo em um carro dos Bombeiros a partir da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo). O filho mais velho dele, João Augusto Liberato, 18, acompanhou o corpo na viatura, enquanto o restante da família foi de van.

 

O velório do apresentador foi encerrado às 10h após 22 horas de homenagens e despedidas. Milhares de fãs passaram pelo local -o número exato não foi divulgado- e chegaram a esperar mais de três horas para ver o apresentador. Também se despediram do apresentador nomes importantes da TV brasileira.

 

Fonte: Folha de S. Paulo e Guia-me com informações de Quem