Pastor David Miranda Neto reage a proibições da Igreja Deus é Amor

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Foto reprodução/Instagram

Na noite desta segunda-feira (25), o pastor David Miranda Neto se manifestou em relação a um pronunciamento da diretoria da Igreja Pentecostal Deus é Amor (IPDA).

Em uma live que durou 1 hora e 14 minutos, ele falou sobre o posicionamento da diretoria em reforçar a origem da IPDA, que proíbe mulheres de cortarem o cabelo, usar calça comprida, fazer a sobrancelha e outros costumes.

– Eu queria trazer alguns esclarecimentos. Toda a repercussão que o pronunciamento da diretoria deu no meio da nossa igreja. Eu, inicialmente, quando ouvi, não ia comentar nada. Mas diante de tudo o que eu ouvi nos últimos dias, (…) eu senti que precisava me posicionar. (…) Eu espero que consiga trazer alguns esclarecimentos. (…) Antes de mais nada, estou aqui porque quero trazer clareza. (…) Vamos ter calma. (…) As pessoas que querem ver o circo pegar fogo; não verão! – iniciou.

Em seguida, ele explicou quem é. Ele disse que não é contra bons costumes e rebateu narrativas de que estaria derrubando o que seu avô construiu.

– Minhas questão sempre foi o foco excessivo nos usos e costumes. (…) Existe uma diferença entre usos e costumes e doutrina. (…) Todo mundo que traz inovação acaba sendo criticado. Eu não estou destruindo. Eu estou buscando dar continuidade, trazer as melhorias que esse legado tão grande que o missionário David Miranda, meu avô, nos deixou. Trazer melhorias e trazer esse legado para o século 21, é isso que estou buscando. (…) Eu nunca disse isso [que agora está tudo liberado]. A única coisa que estou simplesmente apontando alguns exageros que eu enxergo na nossa igreja – declarou.

Ele deu declarações a respeito de sensualidade e salto alto. David prosseguiu citando a Bíblia para comentar outras questões, como o uso de barba. Veja 

– Se barba não é pecado, minha pergunta é: Por que nós proibimos? Quantas pessoas nós já não perdemos porque querem usar barba e não podem? Acho que é momento de a gente remover algo que sempre foi tido como pecado na nossa igreja por mais que nossa diretoria se posicionou que não é – questionou.

Folha Gospel com informações de Pleno.News e Fuxico Gospel

OUTRAS NOTÍCIAS