Pastor diz que se fiéis de sua igreja morrerem por covid-19, será “sacrifício por Deus e pela liberdade”

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Tony Spell , líder da Igreja do Tabernáculo da Vida em Baton Rouge, cidade em Luisiana, nos Estados Unidos, disse em entrevista ao TMZ, que os verdadeiros cristãos não se importam em morrer por coronavírus.

O pastor também insistiu que o que eles temem é viver com medo e que isso faria parte de um “sacrifício para Deus e para a liberdade”.

“As pessoas que podem preferir a tirania à liberdade não merecem liberdade”, disse Spell.

Ele também não se encolhe com especialistas médicos, sugerindo que a maior parte do país acabará contraindo o vírus, mesmo que apenas levemente. “Vamos continuar com a vida”, disse Spell.

Spell desafiou a ordem de isolamento social da Louisiana. Ele abriu sua igreja na semana passada para o Domingo de Ramos, onde mais de 1.000 membros compareceram. Ele já havia sido preso e acusado de violar o mandato do estado.

Desde o último mês, o estado norte-americano proibiu reuniões de mais de dez pessoas para tentar impedir a propagação do novo coronavírus.

Os Estados Unidos registraram nesta terça-feira, 7, um novo recorde de óbitos em decorrência do coronavírus: 1.736 pacientes morreram nas últimas 24 horas, segundo a Universidade Johns Hopkins. Com os novos números, o país contabiliza 12.722 mortes e 387.547 casos oficiais de covid-19, de acordo com o mesmo levantamento.

Fonte: TMZ e UOL

OUTRAS NOTÍCIAS