Pastor é investigado por arrastar cão até a morte no MA

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

download (1)Moradores da cidade de São Mateus do Maranhão (MA) divulgaram um vídeo onde um cachorro é arrastado por uma motocicleta pilotada por um suposto pastor.

 

O animal foi arrastado por uma corda amarrada na moto e acabou morrendo. As cenas revoltaram os defensores dos animais e todos os internautas que assistiram ao vídeo e ouviram os gritos desesperados do animal.

 

O piloto da moto se apresentou como pastor da Assembleia de Deus da cidade cujo primeiro nome é Petrúcio. O segundo homem que estava na moto é o filho dele, um jovem de 18 anos.

 
Ao serem identificados e levados para a delegacia, os acusados explicaram que mataram o cachorro porque o animal estava doente. “Eles já foram ouvidos e disseram que o cachorro estaria agonizando, com raiva e poderia morder as pessoas”, disse o delegado do caso, Marcos Amorim.

 

As investigações apontam que o cachorro foi arrastado por cerca de 300 metros até a BR-135 onde foi deixado sem vida. “A ideia era tirar de perto da casa dele. Só que, se ele quisesse fazer isso, teria de usar outros meios, não aquele”, completou o delegado.

 

Apesar de estarrecedor, o crime não gera inquérito e assim que foram ouvidos pela polícia os dois homens foram liberados. “Esse crime está previsto como de menor potencial ofensivo, não há inquérito. É feito esse TCO, que é remetido à Justiça. Os responsáveis foram liberados e assinaram um termo garantindo que vão comparecer aos atos processuais.”

 

A lei 9.605/98 prevê, no artigo 32, que quem “praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais” pode ser condenado de três meses a um ano de prisão, pena que pode ser aumentada em até um terço caso a violência resulte em morte, como aconteceu nesse caso.

 

O delegado teve informações de que o pastor foi afastado da igreja e que está sofrendo a consequência de seus atos. Já os vizinhos dão testemunho contra o religioso, dizendo que ele e o filho são conhecidos como pessoas violentas e que até ameaçaram quem divulgou o vídeo na internet.

 

Com informações UOL

OUTRAS NOTÍCIAS