Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 09/01/2019

Pastor evangeliza pessoas no centro da cidade com muita sinceridade e irreverência

“Deus abençoe!”, “Amém irmão!”, “Daqui a pouco eu lhe atendo!”, “ A paz do Senhor!”. Essas são algumas respostas do pastor Moisés Neri dos Santos para as inúmeras pessoas que o abordam no centro de Feira de Santana, o cumprimentam, querem um instante de atenção ou uma palavra bíblica. É tanta gente querendo falar com o pastor, que a reportagem do Acorda Cidade teve que entrar na fila para conseguir a entrevista.

 

Várias pessoas que passam pelo religioso, além de cumprimentá-lo, fazem questão de registrar o momento através de um vídeo selfie e, em seguida, compartilhar as mensagens nos grupos de WhatsApp para toda a rede de contatos. Muitos vídeos do pastor e de suas pregações já viralizaram na internet, chamam a atenção pela sua forma sincera de falar e os pulinhos que ele dá. Segundo ele, são uma forma simbólica de pisar na serpente do mal e espantar o diabo.

 

De inverno a verão, Moisés está diariamente no centro de Feira de Santana, nas imediações da Praça Bernardino Bahia e Avenida Senhor dos Passos, vestido em seu terno preto, carregando sua mala, sua bíblia e o óleo ungido, levando a palavra de Deus para todas as pessoas que cruzam seu caminho. O feirense, de 47 anos, morador do bairro Rocinha, é uma figura popular da cidade e uma espécie de patrimônio cultural e religioso feirense. Conhecido por onde passa, ele percorre a cidade inteira a pé e conta que sua vida mudou há 15 anos, quando conheceu a palavra do Senhor.

 

“Eu era alcoólatra e em todos esses lugares que eu ando pregando a palavra de Deus, eu andava pelas madrugadas. Ia a muitas festas, bebia e quando chegava em casa e colocava a cabeça no travesseiro eu reconhecia que tudo aquilo que eu estava fazendo não estava certo. Não me sentia bem. Sabia que estava estragando a minha saúde e colocando minha vida em risco. Deus não quer isso para seus filhos, ele quer que a gente viva bem. Eu também convivia com várias pessoas do mundo do crime, vi muitos amigos morrerem. Um dia, um amigo meu que usava drogas e se converteu me chamou para ir para a igreja e eu fui. Eu vi como Deus mudou a vida dele e sabia que ia mudar a minha vida também. Desde quando eu não era crente, eu sempre gostei de honrar a minha palavra. Hoje eu sou uma pessoa que eu sirvo a Deus e prezo muito pela verdade”, relatou.

Com seu corpo franzino, o pastor caminha e prega ao mesmo tempo e diz que em nenhum momento se sente cansado ou com calor. Com a pregação em voz alta e com direito a muitos gritos, ele afirma que também não perde a voz e nem sente dor na garganta, porque ele se fortalece com o que faz e precisa continuar a obra do Senhor. O seu jeito espontâneo e de falar a verdade na “língua que o povo fala” nunca lhe trouxe nenhum problema e mesmo aqueles que não gostam da religião têm muito respeito pelo pastor e por todo o seu trabalho. Moisés conta que já evangelizou muita gente e algumas pessoas se converteram para a religião evangélica.

 

“Deus há de buscar muitas vidas que ainda têm pela terra aí. Mas, depende de nós. De querer dar a nossa vida muitas vezes para querer ajudar o nosso próximo e esse é o verdadeiro amor. É o amigo querer dar a sua vida por outro amigo e todos nós somos irmãos, criação de Deus”, comentou em entrevista ao Acorda Cidade.

 

O famoso pulinho

 

Quando não está pregando no centro da cidade, pastor Moisés trabalha com a confecção de placas e números para lojas e residências. Ele também é muito conhecido pela sua atividade profissional e tem boas recomendações a respeito da qualidade do seu serviço. Tanto para os clientes, como para os fiéis, ele não economiza em distribuir simpatia, profetizar bênçãos e passar o óleo ungido.

 

Nos bolsos do paletó tem óleo para passar em todo mundo que pede e alguns vidrinhos que estão disponíveis para venda custam R$ 5. De acordo com ele, a venda do produto ajuda a arrecadar fundos para continuar a sua missão. Ele tem como objetivo expandir o trabalho através de um grupo de evangélicos de São Paulo e também de Feira de Santana.

 

O pulinho é a marca registrada do pastor e ele enfatiza que o ato simboliza a derrota do mal e do Diabo. “É uma forma de mostrar que o Diabo perde onde tem um pé ungido por Deus”, disse.

 

Assim como o profeta bíblico Moisés, que atravessou o Mar Vermelho, andou 40 anos pelo deserto na esperança de alcançar a Terra Prometida, sempre com fé e persistência, o pastor Moisés não desiste de seu propósito de cada vez mais divulgar a palavra de Deus, evangelizar as pessoas e mostrar que ele é o único caminho, a verdade e a vida.

 

Ele ressalta que Deus é todo poderoso e qualquer pessoa pode se conectar com ele, independente de religião. “Basta a pessoa conversar com ele com sinceridade. Deus é onipotente, onisciente e onipresente. Ele é todo poderoso e está em todo lugar. Basta falar com ele com o coração, que com certeza ele vai escutar”, acrescentou.

 

Acorda Cidade – Andréia Trindade