Versículo do dia
Porque, se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida.

Pastor homossexual apresenta cópia de contrato com a SBB para publicação de Bíblia gay; Entenda

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

pastor-marvel-souzaA polêmica em torno da “Bíblia Comentada Graça Sobre Graça” ganhou um novo capítulo após o responsável pelo projeto, o pastor homossexual Marvel Souza, reiterar que tinha um contrato assinado com a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) para a publicação do livro.

 

À época da divulgação da chamada “bíblia gay”, a SBBnegou que tivesse envolvimento no projeto e afirmou que o tema “não faz parte de sua linha editorial”.

 

Agora, Marvel Souza apresentou uma cópia do contrato assinado com a SBB para o lançamento do livro, e acusou “alguns setores da sociedade evangélica brasileira” de pressionarem a direção da SBB para que a cessão de direitos das Escrituras fosse rompida.

 

Em contato com o Gospel+, Marvel disse que a ”Bíblia Comentada Graça sobre Graça, chamada por alguns sites – inclusive o de vocês – de ‘bíblia gay’ […] poderia ser ‘Bíblia dos Negros’, ou ‘Bíblia das Mulheres’, ou ainda ‘Bíblia das Pessoas com Necessidades Especiais’, já que trato sobre todos estes assunto nesta obra”.

 

O pastor nega que o livro seja destinado “ao público gay unicamente”, e que a ênfase na homossexualidade é dada pela imprensa: “Entendo que não seria interessante para os portais, jornais, revistas, ou emissoras de rádio e TV, anunciar uma ‘bíblia de todas as cores’, sem que o foco principal da notícia seja os homossexuais”, teorizou.

 

“Sou homossexual e juntamente com meu esposo atendemos o público LGBT, além do público hétero, na cidade de Taguatinga distrito de Brasília (DF), sei bem o que é ser usado para dar ibope para jornalistas descomprometidos com a verdade dos fatos”, escreveu o pastor, acusando todos os veículos de imprensa que repercutiram a matéria da Veja sobre seu livro e reproduziram nota oficial da SBB sobre o tema, de publicar inverdades.

 

Reproduzindo parte do discurso de ativistas gays – que demonstram antipatia pelo pensamento cristão -, o pastor Marvel Souza acusou as lideranças evangélicas de incentivarem o ódio aos homossexuais por pregarem que a homossexualidade é pecado, um entendimento que é compartilhado por diversas correntes do cristianismo, como católicos, protestantes e ortodoxos.

 

“Não me venderei às interpretações ignorantes e infundadas de pessoas tradicionais do cenário horripilante do mundo gospel que temos no Brasil, onde alguns pastores comercializam a fé dos fiéis para manter impérios de mentiras, enriquecimento ilícito, incitação à homofobia, alienação das classes menos favorecidas em termos de conhecimento e acesso à cultura. Na Bíblia teremos sim comentários pró relacionamentos que sejam fundamentados em cumplicidade, respeito, fidelidade, fé e no vínculo maior que é o amor, sejam estes relacionamentos heterossexuais ou homossexuais”, pontuou.

 

Sobre o contrato com a SBB, Marvel Souza disse que assinou o documento “em março do ano de 2014, após ter pleiteado por dois anos”, e que na “primeira proposta enviada à SBB já mostrava claramente que a Bíblia seria comentada por um pastor homossexual”. O fim do contrato, segundo Marvel, teria sido selado após a repercussão que a nota da revista Veja sobre o livro alcançou: “Representantes de peso [da liderança evangélica] começaram a pressionar os dirigentes da Sociedade Bíblica do Brasil a desfazer o contrato de cessão de direito de texto Bíblico para a publicação da Bíblia Comentada Graça sobre Graça, algo que demandou uma série de reuniões na sede da Sociedade Bíblica do Brasil em Brasília. Para mim é extremamente triste ler em algumas notas lançadas pela Sociedade Bíblica que ela não tem e nunca teve nada com este projeto – envio em anexo cópia do contrato que tivemos, que validou o projeto Bíblia Comentada Graça sobre Graça, depois de ter enviado amostras do trabalho para a banca examinadora, ter tido meu currículo analisado, em um processo que começou em janeiro de 2012 e teve a celebração contratual em 2014. Graças a Deus não temos mais contrato com a SBB e não dependemos dela para a produção de uma Bíblia Comentada”.

 

Marvel rebateu ainda as informações divulgadas por “alguns sites” de que seu livro faria alterações em trechos da Bíblia Sagrada: “Divulgaram textos bíblicos que segundo eles serão alterados na Bíblia Comentada Graça sobre Graça, estes textos não refletem o trabalho que vem sendo desenvolvido em alto sigilo, de maneira que estas notícias não procedem”. Mais à frente, no entanto, o pastor homossexual confirma que haverá alterações: “Na Bíblia alguns textos serão alterados sim, já que traduções oferecem possibilidades diferentes para a produção de uma versão”.

 

Por fim, o pastor Marvel anunciou que “a obra já tem seu ISBN e está na etapa final de produção”, e que “o lançamento será feito pela Editora Graça”.

OUTRAS NOTÍCIAS