Versículo do dia
Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que creem no seu nome.

Pastor que teve a esposa grávida assassinada diz sentir “esperança em meio à dor” no primeiro sermão após a tragédia

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

8489a31f-b9da-4f7c-a64a-489397475bb4O pastor Davey Blackburn, que em novembro perdeu sua esposa grávida durante um assalto à sua residência, retornou às atividades na Igreja Resonate e resumiu seu sentimento sobre a situação dizendo sentir “esperança em meio à dor”.

 

Davey e Amanda Blackburn já tinham um filho pequeno e aguardavam outro. No dia 11 de novembro, um assaltante invadiu a casa da família, estuprou e matou a esposa do pastor.

 

No sermão – o primeiro após a tragédia -, Davey disse à congregação que por um momento, durante seu luto, teve a sensação de que os planos de Deus para ele e sua esposa tinham “sido frustrados”, mas que agora enxerga tudo com maior clareza.

 

“Você não acha que eu disse a Deus: ‘Deus eu sinto que suas promessas, os sonhos que você colocou no meu coração sobre Amanda… eu sinto que eles falharam’?. Você não acha que eu disse isso? Amanda era uma das pessoas mais justas e piedosas que eu já conheci. […] E ela está sendo abençoada por causa disso”, afirmou o pastor, referindo-se à promessa divina de Salvação.

 

De acordo com o pastor, “Amanda experimentou [as promessas divinas] e está passando por cada uma delas. Ela era justa e eu acredito que também era muito abençoada [por Deus]”, pontuou.

 

Ainda atordoado, Davey contou que, certas vezes, tem a sensação de que ele está enfrentando uma viagem sem volta: “Minha mente passa por essa progressão em voltar para casa, então eu percebo que eu não tenho uma casa, porque Amanda era a minha casa. Isso dói”, desabafou. “Às vezes eu sinto como se alguém pegasse a minha cabeça e a afogasse cada vez mais. Eu não tenho fôlego dentro de mim e eu me machuco tão profundamente… Eu não posso respirar debaixo d’água e, ainda, por apenas um minuto, talvez uns dois dias, horas. Mas eu recebo este fôlego, eu sinto essa esperança. Eu também acredito que Amanda está entre os mártires. Sabe por quê? Porque ela e eu nos mudamos [para essa cidade] para nos aproximarmos de pessoas como estas pessoas que as mataram”, acrescentou.

 

Por fim, segundo informações da emissora WYFF4, o pastor disse ter fé de que os homens que mataram sua esposa se converterão em algum momento: “E se esses três caras acabam encontrando Jesus com isso? Você já imaginou?”, questionou Davey ao público presente ao culto.

 

GOSPEL+

OUTRAS NOTÍCIAS