Pastora batista celebra cerimônia de casamento de duas mulheres: ‘Fruto de muita luta’

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

No último sábado (4), em Maceió, uma pastora da Igreja Batista celebrou pela primeira vez a união de duas mulheres. Apesar de já ter realizado outros casamentos, foi a primeira vez que Odja Barros concedeu a benção a um casal homoafetivo.

O casamento ocorreu em um salão de festas em Maceió e uma das primeiras realizadas no país entre pessoas do mesmo sexo por pastores batistas. A primeira, até o momento, celebrada por uma mulher.

“Senti frio na barriga de emoção, de saber que estava vivendo algo que é fruto de muita luta. Como pastora feminista, queria muito que minha primeira celebração de casamento igualitário fosse com duas mulheres”, contou a pastora e teóloga à Universa, do UOL.

Historicamente, a denominação batista é uma das mais conservadoras e tradicionais igrejas evangélicas do país. Por conta disso, a celebração foi um marco para a igreja.

“Eu sei que, até na luta LGBTQI+, as conquistas das mulheres vêm com mais dificuldade, por isso me senti tão honrada e privilegiada de ser celebrante de um momento novo e histórico dentro da tradição de igrejas batistas no Brasil”, concluiu.

A pastora Odja é conhecida por suas lutas em defesa de minorias e pessoas vulneráveis. Em 2016, ela foi expulsa da Convenção Batista por aceitar incluir e batizar pessoas homossexuais. Até sábado, ela não havia realizado nenhuma cerimônia de casamento homoafetivo.

OUTRAS NOTÍCIAS