Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 13/05/2019

Pastora da Assembleia de Deus comete suicídio em viaduto no RJ

Uma página do Facebook da Assembleia de Deus anunciou na quarta-feira, 8, a trágica morte de uma pastora do Rio de Janeiro.

 

A missionária, identificada como Maria Helena, se atirou de um viaduto no Rio de Janeiro, cometendo suicídio.

 

De acordo com a publicação, ela subiu na ponte Madureira, próxima à Rodoviária Novo Rio, e se atirou por sofrer de depressão. Maria Helena era moradora da região de Vila Kennedy, Zona Oeste da capital.

 

– Segundo as pessoas que a conheciam, Maria “era uma pessoa aparentemente feliz e linda, porém, triste por dentro” – aponta o relato.

 

No momento em que a pastora subiu no viaduto, pedestres pararam para tentar convencê-la a descer e socorristas chegaram ao local. Mesmo assim, a religiosa decidiu pular. A ação foi filmada e o vídeo foi espalhado pelas redes sociais.

 

Ao saberem da notícia, muitos religiosos lamentaram a tragédia. A missionária Edna Alves falou sobre as tentativas de ajuda que ela recebeu.

– Quando identificada por alguns conhecidos, muitas tentativas foram feitas para que Maria Helena desistisse de tirar sua própria vida. Um cordão humano de oração começou ser feito para sensibilizar a missionária e fazê-la desistir. Mas não teve jeito, assim que ela percebeu que alguém viria para resgatá-la, ela se jogou – declarou.

 

– Depressão é algo muito grave e não escolhe classe social, crença, se a pessoa é bonita ou feia… Precisamos levar com mais seriedade e ajudar de verdade quem precisa e não achar que isso é frescura ou besteira! – escreveu Rita Santos.

 

BUSQUE AJUDA

 

A psicóloga cristã Marisa Lobo, comentou sobre o suicídio no meio evangélico, e diz que é preciso entender que “depressão não é frescura é doença. Não é pecado. Depressão mata, e a ignorância, o fanatismo também”.

 

No Brasil, o Centro de Valorização da Vida (CVV) é uma organização responsável por coibir o suicídio, prestando auxílio às potenciais vítimas. A rede de ajuda funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana, e pode ser acessada via telefone 188 ou pela internet.

 

Fonte: Pleno News