Versículo do dia
E, estando ele ainda a falar, eis que uma nuvem luminosa os cobriu. E da nuvem saiu uma voz que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo; escutai-o.

Pirelli vai usar coco seco como fonte de energia

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Resíduos do coco seco vão ser aproveitados como fonte de energia na fábrica da Pirelli, em Feira de Santana. Há algum tempo, a sugestão foi feita pelo prefeito Colbert Martins, considerando o grande volume da fruta que é comercializado em Feira e região, e a previsão é que possam ser consumidas até mil toneladas de coco mensalmente.

Em parceria com a Empresa de Energia de Portugal (EDP), considerada líder mundial de energia renovável e há 20 anos atuando no mercado brasileiro, a Pirelli já instalou na unidade feirense uma caldeira biomassa, investindo cerca de R$ 10 milhões, segundo informações do diretor da fábrica no município, Edilson Dias Conceição.

Ele deu a notícia da concretização do projeto, denominado Green Energy, hoje (20) numa reunião online com o prefeito Colbert Martins, o diretor de Relações Institucionais da Pirelli, Mário Batista, e com gestores da EDP.

“Esse é um projeto com influência social, ambiental e econômica. Fico muito feliz que a Pirelli tenha acatado minha sugestão, pois em apenas uma feira-livre, da Estação Nova, são comercializados 60 mil cocos. Isto significa que teremos resíduos suficientes para abastecer a caldeira”, comemora o prefeito.

“Para alimentar uma caldeira dessas seriam necessárias 86 mil árvores por ano. Logo, o benefício ambiental é enorme. Estimamos que a caldeira consuma até mil toneladas de resíduos de coco por mês, o que significa em torno de dois milhões de cocos secos. Portanto, haverá um grande impacto ambiental e econômico”, avaliou o consultor de Negócios da EDP, Márcio Monteiro de Mello.

Foto: Jorge Magalhães- Secom

 

OUTRAS NOTÍCIAS