Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 07/12/2018

Poetisa de 11 anos surpreende na abertura do Festival Estudantil Temático de Trânsito

Jamily Matos Fagundes da Silva, aluna do 4º ano da Escola Municipal Antônio Alves Lopes, do bairro Viveiros, encontra inspiração em tudo. Em todas as memórias vivas ela traz as lembranças de quando começou a escrever poesia. Nesta quarta-feira, 5, durante a culminância do Festival Estudantil Temático de Trânsito – Fetran, ela foi a responsável pela abertura das apresentações; e o fez com poesia.

 

Além da estudante, alunos de todas as turmas do Ensino Fundamental I – do 1º ao 5º ano – de cinco escolas da Rede Municipal de Educação estão apresentando até esta sexta-feira, 7, uma série de atividades que reúnem de maneira geral o que aprenderam com o festival.

 

De todos os conhecimentos adquiridos desde agosto, quando começaram as atividades, Jamily se refere a um cuidado que se tornou especial: “quando eu tinha 7 anos, gostava muito de me sentar no banco da frente, no carro do meu pai, e achava que não havia idade correta para isso. Agora, sei que o certo é a partir dos 10 anos”, destaca. Aos 11 anos de idade, ela já pode tranquilamente ocupar o seu assento preferido.

 

Durante a apresentação, a aluna falou sobre segurança no trânsito. “Vimos que têm acontecido muitos acidentes e muitas pessoas se machucam. Então, eu quis chamar a atenção para isso: a importância de estarmos sempre atentos, obedecermos às leis de trânsito e também brincarmos com segurança”, ressaltou.

 

Como não poderia deixar de ser, Jamily sonha em seguir carreira na poesia e já está se organizando, junto com o pessoal da escola, para lançar um livro com seus escritos. Até aqui, ela não mostra ter nenhum tipo de barreira para as temáticas que aborda.

 

Os alunos produziram vários ícones da sinalização do trânsito, como semáforos, placas e faixas de pedestre. Ao longo das aulas, a turma do 5º ano explorou mais enfaticamente a produção de textos sobre o tema; o 4º ano produziu cartazes; e as turmas de 3º, 2º e 1º ano estudaram o tema nos livros, contação de história e dramatizações.

 

“Transformar atitudes para salvar vidas” foi o tema do Fetran este ano. Em Feira de Santana, as cinco escolas participantes são: Maria Antônia da Costa (Santa Mônica), Otaviano Ferreira Campos (Novo Horizonte), Antônio Alves Lopes (Viveiros), Escola Pai e Mãe (Campo Limpo) e Dr. João Duarte Guimarães (distrito de Humildes).

 

Segundo Michelle Alencar, agente do Grupo de Educação para o Trânsito (Getran) da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o projeto busca atingir escolas que estão próximas às rodovias ou nas áreas de trânsito conflituoso. Neste ano, aproximadamente 90.000 estudantes e professores foram contemplados.

 

Quatro eixos foram explorados pelos professores durante as aulas de forma transversal –sensibilização da comunidade escolar; leitura de imagens; urbanidade; estatísticas e meios de transporte. Na disciplina de matemática, por exemplo, o tema foi abordado na escola a partir do estudo das estatísticas de trânsito; na culminância da Semana do Trânsito, os alunos foram às ruas do bairro munidos de todas as produções para sensibilizar os moradores.

 

Para a vice-diretora da escola, Glécia Rômulo, a sensibilização foi dos mais importantes conceitos discutidos com os alunos. “Por que conhecemos a maioria das regras de trânsito, mas às vezes, por conta da correria do dia-a-dia, ou algo assim, as desrespeitamos. Então, é importante essa sensibilização para não nos esquecermos de que é fundamental haver esse respeito. Pela segurança de todos”, defende.

 

Na manhã desta sexta-feira, 7, ocorre o encerramento das atividades; será na Escola Pai e Mãe da Associação Comunitária e Cultural Tiradentes.

 

Secom