Polícia Civil vai investigar invasão em Igreja Católica de Curitiba; vereador pede perdão

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

A Polícia Civil do Paraná abriu uma investigação para apurar o caso em que militantes ligados a partidos de esquerda invadiram uma igreja católica em Curitiba, no último sábado (5). Conforme a polícia, o objetivo é esclarecer os fatos ocorridos durante a movimentação. A delegada responsável pelo caso será Daniela Correia Antunes Andrade.

O ato começou em frente a Igreja do Rosário de São Benedito, no centro histórico da capital paranaense, e contou com a liderança do vereador Renato Freitas (PT). Durante a ação, manifestantes portaram bandeiras de partidos de esquerda e gritaram palavras de ordem até que a manifestação se estendeu para dentro da igreja.

O vereador Renato Freitas (PT) pediu perdão na sessão desta terça-feira, 8, da Câmara Municipal de Curitiba, às pessoas que se sentiram ofendidas por sua participação na invasão da igreja católica no último sábado.

Freitas afirmou que o ato não teve o objetivo de ofender a crença de ninguém, e que ele também é cristão.

“Algumas pessoas se sentiram profundamente ofendidas (pela manifestação contra o racismo ter adentrado à igreja) e a elas eu peço perdão, pois não foi, de fato, a intenção de magoar ou ofender o credo de ninguém, até porque eu mesmo sou cristão”, disse Freitas.

O vereador Eder Borges (PSD) informou ao plenário que entrará com representação contra Renato Freitas na seção paranaense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Borges é autor de um dos três pedidos de cassação de Freitas por quebra de decoro parlamentar.

Com informações de Bem Paraná e RicMais

OUTRAS NOTÍCIAS