Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 02/05/2019

Portas Abertas, uma ponte entre a Igreja Perseguida e o Brasil, faz 41 anos

No Brasil, o ministério da Portas Abertas teve início em 1978, com a irmã Elmira Pasquini. Com um grupo de cristãos, ela fundou o escritório nacional da organização em 01 de maio de 1978.

 

O objetivo principal era mobilizar a igreja brasileira a orar e apoiar financeiramente os cristãos perseguidos de todas as partes do mundo.

 

Hoje, com sede em São Paulo, a base nacional conta com cerca de 40 colaboradores diretos e 500 voluntários, além de mais de 30 mil parceiros.

 

O desenvolvimento do ministério, sem dúvida, só é possível graças ao engajamento de parceiros. São 41 anos de trabalho duro, muito amor e dedicação.

 

“Somos gratos a Deus por sua bondade e pelos muitos irmãos e irmãs que têm sido usados como instrumento nas mãos do Senhor para servir os cristãos perseguidos. A causa da Igreja Perseguida tem movimentado milhares de cristãos brasileiros ao longo desses 41 anos, e damos toda glória a Deus por isso.”

 

Ao mesmo tempo em que abençoa os cristãos perseguidos por meio de inúmeros projetos, como treinamentos, distribuição de Bíblias e materiais cristãos e ajuda socioeconômica e os encoraja a permanecer na fé, a igreja brasileira também é desafiada e cresce com essa relação.

 

“A Igreja Perseguida nos inspira a viver um cristianismo mais autêntico, em que “o viver é Cristo e o morrer é lucro”, como diz Filipenses 1.21.”

 

“Nosso foco é o mesmo do início, de quando Deus chamou o jovem holandês Irmão André através de Apocalipse 3.2a: “Esteja atento! Fortaleça o que resta e que estava para morrer”.”

 

Para continuar atendendo às solicitações dos irmãos perseguidos e fazendo cada vez mais por eles, a Portas Abertas Brasil conta com o engajamento dos cristãos brasileiros.

 
Fonte: Portas Abertas Brasil