Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 12/02/2020

Pregador é internado após ser espancado na região metropolitana de Salvador

Um pregador evangélico que anunciava a mensagem bíblica nas ruas de uma cidade baiana foi agredido por três indivíduos e precisou ser internado no hospital local.

 

O caso foi registrado no último domingo, 09 de fevereiro, quando o pregador de 36 anos anunciava a mensagem do Evangelho no bairro Parque Verde, em Camaçari, cidade na região metropolitana de Salvador (BA).

 

Os três agressores se aproximaram do rapaz, que teve sua identidade preservada, roubaram sua bicicleta e sua Bíblia, e passaram a agredi-lo. Ele foi levado para o Hospital Geral de Camaçari com vários ferimentos espalhados pelo corpo.

 

A Polícia investiga o caso, mas ainda não se sabe a motivação do crime e a identidade dos agressores, de acordo com informações do Camaçari Notícias.

 

Intolerância
Um evangelista idoso foi agredido no metrô enquanto pregava a Palavra num vagão. A pessoa transexual que o agrediu usou o salto do sapato para desferir um golpe contra a cabeça do pregador de 79 anos.

 

O caso foi registrado no metrô de Nova York em novembro do ano passado. O evangelista cantava músicas gospel e intercalava com mensagens sobre o Evangelho, enquanto segurava sua Bíblia. A agressora o abordou, começou a xingar com muitos palavrões e em seguida passou a agredir o idoso.

 

Após ser socorrido, o idoso recebeu 30 pontos para fechar o corte que sofreu na cabeça. “Ele não disse nada para machucar ninguém, ele não era nem barulhento, você mal podia ouvi-lo falar, mas foi o que ele recebeu em troca”, disse a pessoa que gravou o vídeo no momento da agressão e os ferimentos sofridos pelo pregador de rua.

 

Outro caso envolvendo uma agressão de LGBTs contra pregadores evangélicos foi registrado em julho de 2013, durante uma edição da Parada Gay de Seattle, Washington (EUA).

 

Os pregadores portavam uma Bíblia e cartazes com frases como “Repent Or Else” (“arrependa-se, ou então…”, em tradução livre do inglês) e “Jesus Saves From Sin” (Jesus salva do pecado). As agressões com socos e pontapés começaram quando um dos pregadores complementou a frase do cartaz, dizendo “arrependa-se ou vá para o inferno”.

 

Outros participantes do evento gay filmaram as agressões aos pregadores, e agora, a Polícia usa o vídeo como prova do inquérito que investigou o ataque. Um dos agressores, Jason Queree, de 36 anos, foi preso ainda no local pela Polícia de Seattle. Posteriormente, a Polícia informou que Jason soma 29 prisões desde 1995, por motivos diversos.

 

Um dos pregadores agredidos, Ruben Israel, afirmou que os ativistas gays são intolerantes, e em outras ocasiões semelhantes, tentaram incendiar uma Bíblia em praça pública e até agrediram policiais que tentavam impedir agressões a outros pregadores.

 

“Nós não somos inimigos. Isso não tem nada a ver com ódio e sim com compartilhar o Evangelho. [Os ativistas gays] acreditam que eles têm a lei por trás deles. Se você não concordar com eles, você está errado. Eles nos atacam na presença da polícia e na frente de uma câmera de vídeo”, declarou.
Gospel +