Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 04/04/2019

Próximo desafiante ao cinturão de boxe, Esquiva Falcão também é pastor evangélico

Foram 23 lutas e 23 vitórias, sendo 15 delas por nocaute. Essa é a trajetória de sucesso do pugilista Esquiva Falcão, o primeiro boxeador brasileiro a conquistar uma medalha em uma olimpíada, nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, ficando com a de prata.

 

Desde então Falcão trilhou uma carreira de sucesso nos ringues, tendo feito a sua última luta no domingo (31), contra o argentino Jorge Daniel Miranda, no “Boxinf For You”, em Mangaratiba (RJ), emplacando mais uma vitória.

 

Falcão agora deve aguardar para disputar o cinturão dos pesos-médios. Porém, antes disso, outro compromisso do boxeador deve ganhar mais atenção, que é a vida espiritual. Isso porque o lutador agora é pastor de uma igreja em Jardim América, bairro de Vilha Velha, local onde reside quando vem de Los Angeles, Estados Unidos, onde faz seus treinamentos.

 

“Às vezes, fica um pouco apertado comparecer na igreja, mas estou sempre orando, lendo a bíblia, pedindo orientação e sabedoria”, disse ele, segundo informações de O Globo, explicando que sua vocação ministerial foi reconhecida recentemente.

 

“Quando fui batizado como pastor, quando a notícia se espalhou, os fiéis ficaram felizes porque conhecem a minha pessoa, sabem que tenho um coração enorme e quero sempre ajudar o próximo. Pretendo fazer mais para Deus, trabalhar mais e buscar a presença dele”, destacou.

 

Apesar do pouco tempo na vida pastoral, Esquiva Falcão sabe que parte importante do testemunho cristão é a vida de oração e o estudo constante da Bíblia Sagrada, uma prática que ele pretende dar mais atenção daqui para frente, mesmo quando estiver prestes a entrar no ringue.

 

“Eu acredito muito em Deus. Sempre faço as minhas orações antes das lutas para Deus cuidar de mim, do meu adversário, porque não estamos ali para discussão ou briga , mas pelo esporte, cuidar da família. Isso mudou completamente, faz menos de um ano que me tornei pastor e é uma das maiores vitórias da minha vida”, conclui.

 

Gospel +