Versículo do dia
Irmãos, se algum homem chegar a ser surpreendido nalguma ofensa, vós, que sois espirituais, encaminhai o tal com espírito de mansidão, olhando por ti mesmo, para que não sejas também tentado.

Regime norte-coreano tortura e lança cristãos a cães famintos, diz entidade internacional

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

A Coreia do Norte é o pior país do mundo para ser cristão. Se a fé de um crente for descoberta pelas autoridades do governo, provavelmente eles serão enviados para um campo de trabalho forçado ou mortos no local, de acordo com o relatório da Lista Mundial da Perseguição de 2020 da Portas Abertas.

 

Em abril de 2019, a irmã Younghee tornou-se mártir da fé na prisão de JS. “Este campo de prisão é conhecido por ser notoriamente duro com os cristãos”, observou Peter Lee, diretor-executivo do Cornerstone Ministries International.

 

Lee conta que “os internos do campo morrem lá todos os dias; muitos tentam escapar, mas a maioria é capturada e devolvida”.

 

“Muitos dos apanhados são jogados a cães famintos. Muitos são espancados ou perdem carne para os cães; muitos prisioneiros recapturados morrem. Os oficiais da prisão querem que os presos vejam o que acontece quando tentam escapar”, explicou.

 

A irmã Younghee recebeu treinamento dos Ministérios Cornerstone na China durante cinco meses, em 2008. Quando voltou corajosamente para a Coreia do Norte, plantou uma igreja subterrânea que cresceu para 12 pessoas em poucos anos.

 

“À medida que sua igreja crescia, seu risco de exposição também aumentava. Finalmente, ela foi exposta e enviada a um campo político por um período indeterminado”, afirmou Lee.

 

Depois que ela foi enviada para a prisão, os Ministérios Cornerstone perderam contato com ela. Nenhuma de sua família sabia o que havia acontecido com Younghee. Seus filhos pensaram que sua mãe estava na China.

 

Mas um avanço ocorreu no ano passado, quando um trabalhador cristão afiliado a Cornerstone localizou o campo de prisão de Younghee. A trabalhadora, juntamente com dois dos filhos de Younghee, tentou visitá-la na prisão em 21 de julho de 2019.

 

Mártir cristã

 

Quando chegaram, oficiais da prisão informaram que Younghee morreu três meses antes e que seu corpo foi cremado.

 

Então houve uma troca notável entre os visitantes e um oficial da prisão de alto escalão, que entrou na sala de recepção e viu a filha mais velha de Younghee.

 

“Você deve ser filha de Younghee”, ele exclamou. “Você se parece com sua mãe.”

 

Os visitantes ficaram momentaneamente surpresos. “Eu nunca vi uma mulher tão forte e honesta como sua mãe”, continuou ele.

 

O funcionário contou uma conversa que teve com Younghee, quando questionou sua fé.

 

“Eu disse à sua mãe: ‘Eu não entendo por que uma pessoa como você, que é inteligente e não tem nada, acredita em um Deus que não podemos ver. Se você tivesse negado o seu Deus, não teria todo esse sofrimento. Você não se arrepende de ser cristã?’”

 

“Nunca me arrependi da minha fé e nem me arrependo agora”, respondeu Younghee.

 

O funcionário da prisão disse que ele diminuiu a carga de trabalho de Younghee no final, porque seu corpo estava muito fraco.

 

“Mas ela era forte em sua fé”, disse ele. “Ela estava sempre ajudando outros prisioneiros … a prisão inteira sabia que era cristã porque compartilhava sua comida e outras necessidades básicas com outros prisioneiros. Ela estava sempre confortando aqueles que estavam sozinhos e angustiados. Ela tinha o rosto de alguém que vive em um mundo diferente”, contou.

 

Então o oficial da prisão se levantou e declarou: “Embora seja difícil viver neste mundo, você deve viver como sua mãe!” Então ele baixou a voz e murmurou: “Younghee era uma verdadeira crente”.

 

O grupo de vigilância da perseguição da Portas Abertas sugeriu em outubro de 2019 que há uma forte razão para o regime de Kim Jong-un ter “medo” do cristianismo.

 

“É provável que as pessoas que estão seguindo Jesus e que estão comprometidas uma com a outra significam que existem pessoas que ele não pode controlar e que seguem um rei maior. Isso significa que existem pessoas que praticam amor radical um pelo outro e por Jesus – que não o seguirá tão facilmente e as mentiras de seu regime”, afirmou o grupo.

 

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO GOD REPORT E CHRISTIAN POST

OUTRAS NOTÍCIAS