Repasses do Governo da Bahia à Fundação Dr. Jesus são necessários para manter os internos, diz  vereador Fernando Torres

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Os repasses do Governo da Bahia à Fundação Dr. Jesus, que nos últimos sete anos totalizaram R$ 84 milhões, segundo apuração do Fantástico, são necessários para manter e sustentar os cerca de 3 mil internos atendidos mensalmente pela comunidade terapêutica. A afirmação é do presidente da Câmara Municipal de Feira de Santana, vereador Fernando Torres. Também empresário, ele calculou, na sessão desta terça-feira (21), que esta despesa é inferior ao valor necessário para “manter presidiários”. “O local gasta R$ 1 milhão por mês. Se for comparar quanto custa um presidiário que o Sargento Isidório poderia salvar, ele custa entre R$ 4 mil a R$ 5 mil por mês”.

Em defesa da instituição fundada pelo deputado federal Pastor Isidório, o parlamentar relata conhecer pessoas que, após tratamento na Fundação Dr. Jesus, se libertaram da dependência química. “Eu já levei mais de 20 pessoas para aquele projeto social e eles saíram de lá bem e trabalhando”. Quanto às supostas humilhações e repressão sexual denunciadas pelo Fantástico, Fernando Torres diz que já visitou o local por diversas vezes e nunca presenciou cenas do tipo.

Para o Pastor Valdemir, o programa da rede Globo também deveria mostrar relatos de famílias que “voltaram a sorrir quando viram um filho ser restaurado através daquele centro”. O vereador Edvaldo Lima considera “irresponsável” a “crítica” da emissora às comunidades terapêuticas. Já Jhonatas Monteiro defende que as denúncias precisam ser investigadas e afirma que este processo “não exclui a relevância social que algumas dessas instituições possam ter”.

Portal Cidade Gospel- Foto: Marcio Garcez Vieira / ASCOM-CMFS

OUTRAS NOTÍCIAS