Rua Olney São Paulo em fase de conclusão

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

2992014144439O aposentado Pedro Ferreira da Conceição junta os dedos da mão direita e os passa de um lado para o outro sobre os lábios. É um dos sinais que indicam satisfação ou aprovação com alguma situação ou atitude. Neste caso é a situação da rua Olney São Paulo, que de tão longa fica entre os bairros 35º BI e Aviário. “Agora está boa demais. Nunca pensei que um dia ia ver esta rua todinha pavimentada”, comemora.

 
A pavimentação, que está sendo feita pela Prefeitura de Feira de Santana e está em fase de conclusão, tem parte a paralelepípedos – até por volta do número 5.661 a partir da avenida Eduardo Fróes da Motta, e, a partir dali, ganhou cobertura asfáltica, até os empreendimentos Aviário I e II, do MCMV. O material usado foi o asfalto a quente, como é conhecido o CBUQ (Concreto Betuminoso Usinado a Quente), material de alta resistência que é usado na urbanização das grandes cidades.

 

“Agora está outra rua”, disse a dona de casa Salete Aparecida, que mora no Aviário. “Depois de anos de espera finalmente a nossa rua está ótima”. Além da pavimentação a Olney São Paulo – ele foi cineasta, também está ganhando passeio. “A gente vai poder andar nesta rua sem perigo”, continuou a dona de casa. A rua vai se tornar um dos principais corredores de tráfego para a zona sul. “Do jeito que está o tempo para a gente chegar no centro e de ônibus vai diminuir bem”.

 

Outra obra importante para os moradores do Aviário, que nos últimos anos ganhou milhares de novos habitantes com os empreendimentos do programa MCMV, é a ponte construída sobre um dos riachos afluentes do rio Subaé. A ponte acaba para sempre o problema da interrupção do trânsito na Olney durante os períodos de chuvas mais intensas. “Simplesmente quando chovia forte o riacho enchia e interrompia durante dias a passagem de carros”, lembra Jocélio dos Reis, que mora próximo do equipamento.

 

A Prefeitura também pavimentou a rua Dois Irmãos, que é paralela à Olney São Paulo – começa na ponte e se une cerca de 400 metros adiante.

 

Secom

OUTRAS NOTÍCIAS