Versículo do dia
Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos).

Saiba quais são os dez piores países para ser cristão

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

alx_paquistao-20130923-01_originalO instituto de pesquisas Pew Center divulgou um relatório com os dez países onde ser cristão representa perigo. A onda de violência e perseguição contra os seguidores de Cristo tem aumentado em todo o mundo, mas há nações onde a pressão é ainda mais forte.

 

O documento do Pew Center bate com o relatório Classificação da Perseguição Religiosa do Ministério Portas Abertas, que vem analisando a situação dos cristãos em todo o mundo e prestando auxilio à Igreja Perseguida.

 

Segundo os dois relatórios o país mais perigoso para os cristãos é a Coreia do Norte, nação que lidera a lista do Portas Abertas há 13 anos. Nesse país, liderado por um governo autoritário, as religiões são proibidas e quem descumpre essa regra é torturado e executado.

 

Em segundo lugar está a Somália, país africano cujo governo está ligado ao islamismo, sendo assim qualquer um que professar uma religião diferente corre o risco de morte. No país impera o Al Shabab, grupo terrorista que tem imposto a sharia e cujo objetivo é “livrar” a Somália de todos os cristãos.

 

O terceiro país que mais persegue cristãos é o Iraque e em quarto está a Síria. Os resultados foram potencializados com a chegada do grupo Estado Islâmico que tem dificultado ainda mais a vida dos cristãos que já sofriam nesses países antes dos jihadistas iniciarem o califado em diversos pontos, forçando os seguidores de Cristo a deixarem suas casas para não serem mortos.

 

Em quinto lugar aparece o Afeganistão, onde a minoria cristã sofre perseguição e risco de morte pela pressão da maioria muçulmana. Rejeição familiar, prisões e até mesmo execuções são alguns dos castigos aos cristãos.

 

O Sudão é o sexto país com maior perseguição religiosa, as autoridades sudanesas desejam exterminar o cristianismo do país e usam a força para alcançar esse objetivo. Quem aceita a Cristo e deixa de seguir o Islã é punido com morte por conta da lei da blasfêmia que é usada para justificar a prisão e a execução de cristãos.

 

No Irã, sétimo país do ranking de perseguição religiosa, a situação é bem parecida com os demais países do Oriente Médio onde o Islã e suas leis rígidas levam a minoria religiosa a sofrer prisão, torturas e condenações de morte.

 

Em oitavo lugar está o Paquistão, ali o Islã é a religião da maioria da população. Quem se torna cristão passa ser tratado como cidadão de segunda classe, frequentemente as mulheres e crianças são abusadas sexualmente, fora as perseguições e torturas por conta da lei da blasfêmia.

 

Em nono lugar temo a Eritreia, outro país africano que considera os cristãos como uma ameaça. Governo pela Frente Popular pela Democracia e Justiça, a nação aprisiona os cristãos em contêineres e aplicam os piores castigos para os seguidores de Cristo, mesmo sendo um país onde metade da população é cristã e a outra metade é muçulmana.
Em décimo lugar temos a Nigéria, país também africano onde os terroristas do Boko Haram têm dizimado os cristãos através de sequestros, torturas e execuções. Assim como na Eritreia, na Nigéria os cristãos são quase metade da população.

 

Gospel Prime- Foto AFP

OUTRAS NOTÍCIAS