Secretário pede ao MPF investigação sobre casas do PAR

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

1072014170011O secretário de Habitação e Regularização Fundiária, Sandro Ricardo Espírito Santo protocolou, nesta quarta-feira (10) na sede do Ministério Público Federal, solicitação para que a Polícia Federal seja acionada para investigar denúncia veiculada no jornal FOLHA DO ESTADO sobre o suposto favorecimento a pessoas interessadas em obter imóveis, através do Programa de Arrendamento Residencial (PAR), extinto em 2009.

 

Sandro Ricardo ressaltou que buscou o Ministério Público “por primar pela lisura e transparência que o caso exige, através do aprofundamento das investigações das denúncias cheias de incongruências, ouvindo as vítimas do suposto golpe e a acusada, que se apresentaria como intermediária entre os interessados e a Caixa Econômica Federal, para que a Justiça Federal puna exemplarmente os responsáveis”.

 

Enquanto o PAR esteve em atividade, disse o secretário, “a análise da documentação de candidatos interessados em participar era atribuição exclusiva da Caixa Econômica Federal e, mesmo em relação ao programa Minha Casa, Minha Vida, nem todas as avaliações são pré-selecionadas pelo Município, que adota os critérios de acesso, somente entre as faixas salariais de zero a R$ 1.600,00, e entre as pessoas legalmente inscritas no programa”, disse.

 

As informações da Secom.

OUTRAS NOTÍCIAS