Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 09/11/2018

Sob a regência de ex-aluno que se tornou maestro, Neojibá encantou público no Margarida Ribeiro

Aproximadamente 70 jovens e adolescentes que integram a Orquestra Neojibá se apresentaram no palco do Teatro Margarida Ribeiro, na noite da última terça-feira, dentro da programação da Semana da Cultura, iniciativa idelizada pela Academia de Letras e Artes de Feira de Santana e promovida com apoio da Fundação Cultural Egberto Tavares Costa – FUNTITEC.

 

O Programa de Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia – NEOJIBÁ – proporciona uma mudança de vida para vários jovens. O instrutor de cordas e maestro da noite, Lucas Barbosa Silva, 33, que há pouco tempo era aluno, é um exemplo do que uma oportunidade como essa pode representar.

 

“Eu tinha desejo de aprender a tocar contra-baixo acústico, mas nunca tinha tido esta oportunidade, porque aqui na cidade não tinha este instrumento e nem professor. Foi quando o Neojibá passou a atuar em Feira e pude realizar esse sonho”, explica. O programa, realizado através do Núcleo Antônio Gasparini, atua desde 2014 em Feira de Santana.

 

A Orquestra de Cordas do Neojibá apresentou para o público do Teatro Margarida Ribeiro um repertório baseado em clássicos de Gilberto Gil, Caymmi e Tom Jobim.

 

A programação também contou com uma palestra proferida pelo maestro e idealizador da Orquestra Neojibá em Feira de Santana, Ricardo Castro (foto), que falou sobre cultura, a disciplina de jovens que desejam ingressar na carreira como músico, a importância de programas como o Neojibá, equipamentos culturais e instituições que apoiam a cultura.

 

A Semana da Cultura segue até o próximo dia 10. Para Lélia Vitor Fernandes (foto), presidente da Academia de Letras e Artes de Feira de Santana, os resultados estão sendo bastante positivos. “Já estamos recebendo os frutos deste trabalho e a satisfação em poder, aqui na cidade, divulgar a cultura e incentivar, além aproximar e apoiar a todos aqueles que fazem cultura na nossa cidade”.

 

Secom