Suspensas pelo Estado há mais de um ano, cirurgias eletivas não tem prazo para serem retomadas na rede hospitalar pública

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Embora a retomada das cirurgias eletivas tenha sido sinalizada pelo Centro de Operações de Emergência em Saúde da Bahia (Coes), os hospitais não foram disponibilizados pelo Governo do Estado, lamenta o vereador Edvaldo Lima (MDB). Em pronunciamento na Câmara nesta terça (1), ele disse que a Secretaria Estadual de Saúde ainda não tem sequer prazo previsto para o retorno do atendimento, que se encontra suspenso há mais de um ano.

Entende-se por cirurgia eletiva o procedimento possível de agendamento prévio e que não tenha forte possibilidade de agravamento da enfermidade a curto prazo, em termos de risco de vida e perda de função ou órgãos.

Em virtude do impasse, ele
anuncia que fará um requerimento ao Governo do Estado pedindo que a situação seja avaliada. “É muito importante que sejam adotadas medidas para o melhor atendimento à saúde nesse momento de pandemia”, destacou.

A impossibilidade de realizar cirurgias eletivas pelo Sistema Único de Saúde, para a população carente, tem gerado uma situação preocupante e atinge a milhares de pessoas necessitadas. “As pessoas não estão morrendo somente de Covid -19”, adverte Edvaldo.

Ascom

 

OUTRAS NOTÍCIAS