Versículo do dia
Ora, quanto ao que está enfermo na fé, recebei-o, não em contendas sobre dúvidas.

Terceirização: Após conflito com eleitores, Irmão Lázaro se defende em rede social 

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

11056441_916023288459008_73399421188388158_n (1)O Projeto de Lei 4.330 que tramita na Câmara dos Deputados para regulamentar à terceirização do emprego teve uma aprovação inicial rápida na última semana – com apoio expressivo da bancada evangélica -, mas vem cercado de polêmica.

 

No texto do PL 4.330 está previsto que as empresas possam terceirizar os funcionários de todos os setores de seus departamentos, e não mais apenas os setores de apoio, como segurança e limpeza, por exemplo.

 

O projeto é apontado por centrais sindicais como uma descaracterização da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), pois forçaria muitos profissionais a abrirem pequenas empresas para fornecimento de serviços e, assim, não obrigar os patrões a recolherem direitos trabalhistas.

 

Essa proposta também é vista como possível causadora de redução salarial, uma vez que as empresas contratarão outras empresas para o fornecimento de funcionários especializados. Ou seja, o que uma empresa paga hoje apenas para o trabalhador, poderá optar por pagar a outra empresa, terceirizada, o que coloca um intermediador que também quer lucrar. O resultado seriam salários menores para quem for contratado pelas terceirizadas.

 

Explicação (Lázaro)

 

O Irmão Lázaro do Partido Social Cristão (PSC), deputado Federal pelo estado da Bahia, tentou explicar as suas intenções em um vídeo postado na internet.

 

 

 

Conflito com o povo

 

O cantor postou em uma rede social, sua dificuldade em sair de casa com a família. Ele escreveu que as pessoas então confusas, em razão do teor do projeto de lei.11083594_905830899478247_6722082330576433759_n

 

Revolta

 

A revolta da comunidade contra o deputado é muito grande.Um internauta questionou ação do parlamentar, pois votou nele.

 

“ Sou evangélico, e não entendo isso. O deputado Marco Feliciano é do mesmo partido, e votou contrário ao projeto. Tem coisa que precisa de uma explicação lógica’’, pontuou o ouvinte.

 

Lideranças evangélicas, já fizeram comentários pesados contra o cantor na internet, além de desabafos em programa de rádio. A nova música do levita, ainda não decolou na cabeça de seus fãs, e já foi até rejeitado em programações cristãs.

 

Portal Cidade Gospel

OUTRAS NOTÍCIAS