Trio é preso suspeito de integrar grupo com falsos pastor e bombeiro para aplicar golpe na venda de carros

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Três pessoas foram presas suspeitas de fazer parte de um grupo que usava falsos pastor e bombeiro para aplicar golpes na venda de carros, em Goiás. Segundo a Polícia Civil, o grupo anunciava um veículo que não existia em jornais e redes sociais e, após ganhar a confiança, pega transferências feitas pelas vítimas.

A polícia informou que os presos são dois homens que emprestavam contas bancárias para serem usadas no golpe e um dos líderes do grupo, responsável por fazer os anúncios do carro e conseguir mais pessoas para alugarem os dados bancários. Os nomes deles não foram divulgados e, com isso, o G1 não conseguiu localizar as defesas. Em depoimento, eles confessaram o crime.

O delegado Marco Aurélio explicou que o grupo anunciava a venda de carros financiados, mas que nunca existiram. Quando as vítimas entravam em contato, um homem, que dizia ser um bombeiro, contava que tinha vendido o veículo, mas que um parente, pastor, tinha outro com as mesmas condições.

As vítimas, então, falavam com esse segundo homem, que dizia estar quase vendendo carro, mas se a pessoa fizesse um depósito, poderia fazer a transferência do bem para ela.

As investigações começaram após uma vítima registrar uma ocorrência. “Eles estão agindo desde o início da pandemia. Até o momento, temos o registro de cerca de 20 vítimas, mas esse número pode ser muito maior”, explicou o delegado.

Os valores que eram depositados pelas vítimas variavam entre R$ 4 mil e R$ 5 mil. Em algumas situações, a mesma vítima fazia mais de uma transferência.

Além das prisões, foram cumpridos mandados de busca e apreensão e também o sequestro de contas bancárias para tentar indenizar as vítimas. A polícia ainda vai continuar investigando o golpe para tentar chegar a mais envolvidos.

G1 Foto: Reprodução/TV Anhanguera

OUTRAS NOTÍCIAS