Trump processa Twitter e Facebook por “silenciar vozes conservadoras”

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Rede social

O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump anunciou que entrou com processo contra o Google, Twitter e Facebook. O argumento é que as empresas “silenciam vozes conservadoras.

Trump entrou numa nova rede social, a Gettr, também usada pelo brasileiro Jair Bolsonaro. Gettr, ou Getting Together (ficando juntos), tem o slogan “A Marketplace of Ideas” (“um mercado de ideias”).

A plataforma promete “lutar contra a cultura do cancelamento” e “defender a liberdade de expressão”. Com interface similar à do Twitter, rede social mais usada por Trump até sua expulsão em janeiro do ano passado pela incitação de protestos violentos e invasão do Capitólio, a platafoma permite postagens de até 777 caracteres, vídeos de até três minutos e trasmissões ao vivo.

Outra semelhança com o Twitter está na página inicial com feed de postagens daqueles que o usuário segue e de hashtags de assuntos mais comentados. No time da nova plataforma estão Jason Miller, empresário e um dos conselheiros do ex-presidente, e Tim Murtaugh, ex-porta-voz de Trump.

Lançada no último domingo (4.jul), a rede social já foi alvo de um ataque hacker. Poucas horas após o lançamento, as contas de Miller e republicanos como Mike Pompeo, ex-Secretário de Estado, tiveram os nomes trocados por “@JubaBaghdad was here 🙂 ^^ free palestine ^^” (@JubaBaghdad esteve aqui 🙂 ^^ liberte a Palestina ^^, em português).

Bolsonaro está na plataforma com o que parece ser uma conta oficial, e tem pouco mais de 101 mil seguidores. Logo na estreia do Gettr, 500 mil usuários de inscreveram. Nesta 4ª feira (7.jul), o aplicativo figura como o segundo mais baixado na categoria de redes sociais na loja de aplicativos da Google e em 47º lugar na App Store, da Apple.

SBT News- Foto: Twitter/ Divulgação(Arquivo)

OUTRAS NOTÍCIAS