Vereador critica prisão domiciliar de acusado de estupro

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

No uso da tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, na sessão ordinária desta segunda-feira (06), o vereador Isaías de Diogo (PSC) cobrou providências por parte da Comissão de Reparação, Direitos Humanos, Defesa do Consumidor e Proteção à Mulher em relação à decisão judicial que determinou a substituição da prisão preventiva para a prisão domiciliar de José Ednaldo de Souza, acusado de estuprar e engravidar a própria filha de 12 anos, no distrito de Ipuaçú, em Feira de Santana. José Ednaldo foi preso no dia 19 de outubro deste ano e deixou o Conjunto Penal de Feira de Santana na última sexta-feira (2).

 

“Esta Casa tem que se posicionar diante dessa injustiça. Como pode um elemento que engravidou a própria filha e abusava dos enteados receber o privilégio de voltar para casa? Como fica a situação dessas crianças? Elas são obrigadas a conviver com o seu pior inimigo. Temos que nos posicionar. Os professores que denunciaram o abuso estão se sentindo ameaçados. A comunidade está muito revoltada”, protestou Isaías.

 

Em a parte, o vereador Edvaldo Lima (PSC) declarou apoio ao discurso do colega e afirmou que irá acionar o Ministério Público. “Vossa excelência abordou um assunto de extrema importância. Como vice-presidente da Comissão, garanto que algo vai ser feito. Já entrei em contato com a minha assessoria jurídica e iremos estudar o caso e tomar as devidas providências”, explicou.

 

A vereadora Gerusa Sampaio, que não compõe a Comissão de Direitos Humanos, manifestou interesse em ajudar a família. “Quero acompanhar de perto este caso. Devemos oferecer ajuda a essa família, principalmente com auxílio psicológico”, disse.

 

De volta com a palavra, o vereador do PSC pediu ao Ministério Público que reveja a decisão do juiz. “Precisamos garantir a tranquilidade e segurança dessa família”, concluiu.

 

Ascom

OUTRAS NOTÍCIAS