Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 06/11/2018

Vereador critica prisão domiciliar de acusado de estupro

No uso da tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, na sessão ordinária desta segunda-feira (06), o vereador Isaías de Diogo (PSC) cobrou providências por parte da Comissão de Reparação, Direitos Humanos, Defesa do Consumidor e Proteção à Mulher em relação à decisão judicial que determinou a substituição da prisão preventiva para a prisão domiciliar de José Ednaldo de Souza, acusado de estuprar e engravidar a própria filha de 12 anos, no distrito de Ipuaçú, em Feira de Santana. José Ednaldo foi preso no dia 19 de outubro deste ano e deixou o Conjunto Penal de Feira de Santana na última sexta-feira (2).

 

“Esta Casa tem que se posicionar diante dessa injustiça. Como pode um elemento que engravidou a própria filha e abusava dos enteados receber o privilégio de voltar para casa? Como fica a situação dessas crianças? Elas são obrigadas a conviver com o seu pior inimigo. Temos que nos posicionar. Os professores que denunciaram o abuso estão se sentindo ameaçados. A comunidade está muito revoltada”, protestou Isaías.

 

Em a parte, o vereador Edvaldo Lima (PSC) declarou apoio ao discurso do colega e afirmou que irá acionar o Ministério Público. “Vossa excelência abordou um assunto de extrema importância. Como vice-presidente da Comissão, garanto que algo vai ser feito. Já entrei em contato com a minha assessoria jurídica e iremos estudar o caso e tomar as devidas providências”, explicou.

 

A vereadora Gerusa Sampaio, que não compõe a Comissão de Direitos Humanos, manifestou interesse em ajudar a família. “Quero acompanhar de perto este caso. Devemos oferecer ajuda a essa família, principalmente com auxílio psicológico”, disse.

 

De volta com a palavra, o vereador do PSC pediu ao Ministério Público que reveja a decisão do juiz. “Precisamos garantir a tranquilidade e segurança dessa família”, concluiu.

 

Ascom