Vereador evangélico critica governador e secretário por propor debate sobre “liberação de drogas”

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Uma declaração do governador Rui Costa, na imprensa, causa indignação ao vereador evangélico feirense Edvaldo Lima (MDB). “Primeiro foi o secretário de Segurança Pública (Ricardo Mandarino) e agora é o governador quem defende, publicamente, a liberação das drogas”, critica. Em pronunciamento hoje (3) na Câmara, ele disse que as famílias desejam, “na contramão do que pregam essas autoridades”, a conscientização relativa aos efeitos nocivos dos entorpecentes à sociedade.

“Quantos jovens roubam e matam por causa das drogas, vendem até a panela e o fogão dos pais para pagar dívidas com os traficantes?. Quantos foram levados ao suicídio e às doenças mentais?” questiona. Edvaldo Lima sugere ao governador uma pauta diferente: “vamos discutir sobre as mortes e as doenças causadas pelas drogas, defender uma política pública que possa oferecer mais trabalho para os jovens”. Acredita que o governador e o secretário não estejam em sintonia com os verdadeiros objetivos das famílias.

PROFESSOR JHONATAS: “DEBATE É SOBRE DIREITO INDIVIDUAL”

O vereador Professor Jhonatas Monteiro (PSOL) faz um contraponto ao pensamento de Edvaldo. Defende que não deve ser “interditada” a discussão da regulamentação do uso de drogas no país. “Devemos ter cuidado ao analisar esse quadro. O debate é sobre direito individual. A lei em vigor separa o usuário do traficante mas não soluciona o problema. Só quem se encontra satisfeito com esta situação é o tráfico”, raciocina.

Portal Cidade Gospel

OUTRAS NOTÍCIAS