Vereadores defendem o funcionamento dos templos religiosos como atividade essencial

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Foto- Divulgação- Igreja Avivamento Bíblico

O decreto do Governo da Bahia, que determina o funcionamento dos templos religiosos com restrições a nível estadual, foi criticado pelo vereador Paulão do Caldeirão (PSC) em pronunciamento na Câmara esta semana. De acordo com o vereador, é muito importante que os templos religiosos de Feira de Santana funcionem como atividade essencial, e parabenizou o colega pastor Valdemir Santos (PV) pelo projeto de lei que tramita na Casa com este objetivo.

Segundo Paulão, os pastores, missionários e apóstolos têm realizado um grande trabalho durante este período de pandemia do coronavírus. “Falo em nome de todos os evangélicos, inclusive dos vereadores aqui. Eles sabem a importância do papel que esses encontros em templos religiosos têm para ajudar a salvar vidas. São essenciais neste período de incertezas, dificuldades e sofrimento. Os pastores são uns guerreiros, pois têm ajudado muitas pessoas a saírem do mundo das drogas e da criminalidade. Precisamos dar essa oportunidade às igrejas evangélicas de manutenção dos cultos religiosos de forma essencial”, disse.

Edvaldo Lima (MDB) reforçou a importância do trabalho das igrejas evangélicas nesse momento de pandemia e declarou apoio ao projeto, que deve ser discutido na próxima semana na Casa. “A igreja faz um grande trabalho em benefício da população, e também acho que devem funcionar como atividade essencial, seguindo todos os protocolos determinados pelas autoridades de saúde”.

Secom

 

 

 

OUTRAS NOTÍCIAS