YouTube bloqueia perfil de pastor que defendia ‘cura gay’

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Foto: AFP/BBC

O YouTube suspendeu a conta do influente pastor de TV nigeriano T.B. Joshua por acusações de discurso de ódio.

A decisão foi tomada depois que uma entidade de direitos humanos entrou com uma queixa ao analisar pelo menos sete vídeos mostrando o pregador fazendo orações para “curar” gays.

O Facebook também removeu pelo menos um dos posts ofensivos mostrando uma mulher sendo esbofeteada enquanto T.B. Joshua diz que está expulsando um “espírito demoníaco” de seu corpo.

O pastor disse que vai recorrer da decisão do YouTube.

Sua conta no YouTube tinha 1,8 milhão de assinantes antes de ser bloqueada.

TB Joshua é um dos pastores mais influentes da África, com políticos importantes entre seus seguidores.

A openDemocracy, sediada no Reino Unido, apresentou uma queixa contra ele depois de analisar sete vídeos postados no canal de T.B. Joshua no YouTube entre 2016 e 2020, que mostram o pregador fazendo orações para “curar” os gays.

Um porta-voz do YouTube disse ao openDemocracy que o canal foi fechado porque sua política “proíbe conteúdo que alega que alguém está mentalmente doente, enfermo ou inferior por causa de sua participação em um grupo protegido, incluindo orientação sexual”.

G1

OUTRAS NOTÍCIAS