Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 09/05/2019

Zélia Duncan se manifesta a favor da tributação de dízimos e ofertas e recebe críticas

A cantora Zélia Duncan afirmou que considera equivocado as igrejas e demais templos religiosos terem imunidade tributária. O assunto voltou à tona no Brasil recentemente por conta de declarações do secretário da Receita Federal, Marcos Cintra.

 

“Se todos nós que trabalhamos, pagamos caros impostos, por que as igrejas não? É mesmo uma pergunta, pra ver se alguém consegue explicar, com um argumento que faça sentido para qualquer brasileiro. Não pagam nada e cobram dízimo, que não deixa de ser um imposto… receber sem dar, pode?”, escreveu Zélia Duncan em sua conta no Twitter.

 

Esse tipo de abordagem do assunto é bem comum entre ativistas ateus, por exemplo. A argumentação, no entanto, ignora que as igrejas não são entidades com fins lucrativos e que a tributação das doações representaria uma incidência dupla de impostos, uma vez que os ganhos dos fiéis já são taxados.

 

Além disso, cobrar impostos do que as igrejas e demais religiões arrecadam representa uma agressão ao conceito de laicidade do Estado, já que tal medida poderia significar a inviabilidade financeira de muitos templos, além de quebrar a separação entre Estado e religião, pois o primeiro passaria a obter ganhos com a segunda.

 

A cantora de MPB é conhecida defensora de pautas progressistas, e sua publicação no Twitter não passou em branco, motivando comentários de aprovação e também de críticas.

 

Dentre os que repudiaram a insinuação de Zélia Duncan, destaca-se os de usuários da rede social que mencionaram os trabalhos sociais prestados pelas diferentes religiões. “Igrejas nunca deveriam pagar impostos pois elas oferecem gratuitamente a coisa mais importante do mundo: a boa nova do Evangelho”, comentou um internauta.

 

“Não só isso como inúmeras obras sociais. Infelizmente pessoas como ela jamais entenderão a respeito da caridade, do dar sem receber nada em troca. Gente vazia”, lamentou outro.

 

“Igrejas prestam um serviço social ENORME à comunidade e não mandam a conta pro Estado pagar. Creches, asilos, assistência psicológica, casas de apoio a dependentes químicos, a moradores de rua. Alfabetização de adultos e por aí vai. Isso acontece no mundo inteiro. Nada mais justo”, escreveu utro usuário do Twitter em resposta à artista.

 
Gospel +