Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 10/08/2014

Computador do governo altera novamente perfil de Míriam

xIMAGEM_NOTICIA_3.jpg.pagespeed.ic._84tq7Xzte O perfil da jornalista Míriam Leitão foi alterado novamente no portal Wikipedia. Na listagem de livros de autoria da colunista, ao lado da obra “Convém Sonhar”, foi inserida a sigla “LOL” (laugh out loud, do inglês), que pode ser traduzida como muitos risos ou chacota. A edição foi feita a partir da rede do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), empresa estatal de Tecnologia da Informação.

 

A informação foi revelada pelo perfil @brwikiedits do Twitter, que monitora edições feitas no Wikipedia por redes do governo. Ontem, o jornal O Globo já havia publicado que os perfis de Míriam e do jornalista Carlos Alberto Sardenberg receberam inserções com teor negativo – todos feitos da rede do Palácio do Planalto. A presidente Dilma Rousseff disse neste sábado ser inadmissível que esse tipo de alteração seja feita em computadores do governo. Por meio de nota, a Casa Civil informou que a presidente determinou a criação de uma comissão de sindicância para investigar o uso de computadores do Palácio do Planalto com essa finalidade.

 

De acordo com o jornal O Globo, o Serpro também vai investigar e apurar responsabilidades sobre o caso, mas informou que, por cumprimento de sigilo, não pode revelar qual órgão do governo usou o endereço IP para fazer as alterações.

 

A presidente Dilma Rousseff afirmou neste sábado (9) que as denúncias de alteração de perfis de jornalistas na Wikipedia por meio de rede ligada ao Palácio do Planalto serão investigadas. “Minha opinião é que isso é absolutamente inadmissível por parte do Planalto e do governo federal ou por parte de qualquer governo”, declarou em caminhada de campanha em Osasco, na Grande São Paulo. A presidente informou que pedirá a abertura de uma investigação para apurar o caso, o que envolverá vários órgãos do governo como a Casa Civil, Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, Ministério da Justiça, Secretaria Geral da Presidência e Controladoria Geral da União. “Acho que é possível descobrir (os responsáveis)”, disse. “Mas eu não vou chegar aqui e falar que vou descobrir, mas acho que é possível,” completou. Dilma lembrou que na campanha de 2010 teve a conta de e-mail pirateada. “Abriram totalmente meu e-mail”, lembrou.

 

 

Informações do Estadão.