Esportes

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 06/09/2014

Em jogo pegado, Brasil vence Colômbia com golaço de Neymar na reestreia de Dunga

RTEmagicC_452827_heroa.jpgPassados dois meses do vexame em Belo Horizonte, nada melhor que iniciar uma nova etapa com o pé direito. Comandado por Dunga, a Seleção Brasileira bateu a Colômbia por 1 a 0 em amistoso realizado em Miami nesta sexta-feira, o primeiro dos testes sob o comando do treinador que volta ao cargo após quatro anos. Neymar brilhou nos minutos finais com um belo gol de falta, em jogo marcado por muitas faltas, cartões e a expulsão do meia Juan Cuadrado na segunda etapa.

 

A equipe volta à ação na próxima terça-feira, em Nova Jersey, quando encara o Equador no MetLife Stadium.

 

O jogo

 

Fazendo sua reapresentação após quatro anos, o Brasil de Dunga tratou de mostrar serviço quando a bola rolou em Miami, com uma marcação forte sobre os colombianos e tentando chegar rapidamente à área adversária. A pressa em resolver, no entanto, acabava estragando as chegadas da Seleção, isso quando os rivais sul-americanos não paravam as investidas com faltas.

 

Aos 24 minutos, uma boa triangulação dos brasileiros terminou num chute de Neymar, defendido por Ospina, e que Tardelli empurrou para o fundo das redes. Mas que acabou anulado pelo impedimento do ala Filipe Luís, de boa participação na primeira etapa.

 

Nos quinze minutos antes do intervalo, o Brasil passou a ter dificuldades para parar a Colômbia sem cometer faltas, embora a defesa fizesse bem o trabalho na retaguarda. Num contragolpe puxado por Neymar, Willian rolou para a chegada de Oscar, que não enquadrou bem o corpo e perdeu boa chance aos 33 minutos. O mesmo camisa 10, pouco antes do intervalo, quase marcou após combinação com Maicon à direita da área.

 

O problema é que a Tricolor também passou a chegar com perigo, aproveitando-se da marcação adiantada do time de Dunga que seguidamente deixava muito espaço à frente da área. Assim, Zuñiga, Ramírez e Cuadrado (este último, com direito à defesa atrapalhada de Jefferson) criaram chances em chutes de longa distância, sem saber capitalizar.

 

Tão logo a bola rolou para a segunda etapa, Neymar teve boa chance para abrir o marcador, mas parou em Ospina, enquanto James por pouco não surpreendeu após um erro de Maicon nas proximidades da área brasileira. O árbitro Dave Gantar, porém, acabou fazendo a diferença ao dar o segundo cartão amarelo a Cuadrado e mandar o articulador colombiano para a rua, em uma aplicação um tanto rígida dos critérios de arbitragem.

 

Enquanto não remontava a equipe, Pekerman mandou seu time para trás e dificultou a vida da Seleção, que insistia em levantar bolas na área ao invés das combinações que haviam se mostrado tão eficientes nos primeiros 45 minutos. Uma cobrança de falta de David Luiz, defendida no susto por Ospina, foi uma das poucas chances que surgiram nesse contexto, animando o adversário a trocar passes mais à frente no campo.

 

Diante do difícil quadro, foram duas novidades da lista de Dunga, Éverton Ribeiro e Coutinho, que acabaram fazendo a diferença. E claro, ele: Neymar. Numa troca de passes iniciada pelo meia cruzeirense, Zapata acabou colocando a mão na bola, logo na entrada da área. E, se o goleiro colombiano teve méritos em parar o camisa 10 no início do segundo tempo, pouco pôde fazer aos 38 minutos, quando sua cobrança foi parar no ângulo direito, e abrindo, enfim, o placar no Sun Life Stadium.

 

No tudo ou nada, a Colômbia se lançou ao ataque e ofereceu algumas chances de contragolpe para o Brasil, ainda que tenha sido de Falcao García, retornando à seleção tricolor, a melhor chance do empate, com um cabeceio que foi por cima do gol de Jefferson.

 

(Foto: Mowa Press)