Bahia perde novamente para o Ceará e é vice da Copa do Nordeste

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

RTEmagicC_bahiaceara01.jpgO Bahia perdeu por 2 a 1 para o Ceará na noite desta quarta-feira (29) e ficou com o vice-campeonato da Copa do Nordeste. O tricolor já havia perdido o jogo de ida, na Arena Fonte Nova, por 1 a 0, e precisava ganhar para ficar com o troféu, mas com dois gols em jogadas aéreas viu o sonho do tricampeonato regional se afastar. Maxi Biancucchi diminuiu já no final do jogo. Diante de público de 63.903 torcedores, maior do futebol brasileiro da temporada, o Bahia não conseguiu se impor, apesar de um início intenso, e perdeu a terceira partida seguida.

 

Agora, o Bahia volta suas atenções para o Campeonato Baiano, que terá a segunda partida da final no domingo, com o Vitória da Conquista como adversário. O Bahia também tem uma situação adversa no estadual. Na partida em Conquista, o Bode venceu por 3 a 0 e conquistou boa vantagem para a decisão, que acontece na Fonte Nova. O tricolor precisa no mínimo devolver o placar para ser campeão.

 

O Bahia começou a partida pressionando e levando bastante perigo, mostrando que ia partir para cima em busca do resultado – o tricolor precisava marcar para conseguir sair com a taça. O Ceará levava perigo no contra-ataque e o jogo era bastante aberto. Já aos 3 minutos Rômulo cobrou uma falta venenosa que foi direto no gol, mas Luis Carlos se esticou e fez boa defesa. Depois Rômulo cruzou para Souza cabecear e Ricardinho conseguiu tirar em cima da linha, impedindo o tricolor de abrir o placar.

 

A melhor chance do Bahia veio em contra-ataque. O Ceará perdeu a bola na bobeira, o Bahia avançou e Kieza recebeu pela esquerda, cortou o zagueiro e chutou colocado, procurando o cantinho, mas a bola foi para fora por muito pouco. Quem não faz… Aos 15 minutos, depois de cobrança de escanteio, Ricardinho cruzou e Charles cabeceou certeiro para abrir o placar no Castelão.

 

Com o resultado, não havia mais chance de pênaltis e o Bahia precisava de dois gols para ser campeão. O tricolor tentou não desanimar e continuou buscando o ataque, já sem tanta agudez. O Ceará seguia assustando nos contragolpes.

 

Aos 27, Kieza recebeu adiantado passe de Maxi Biancucchi e concluiu para as redes, mas a arbitragem já havia parado o jogo sinalizando impedimento e o gol não valeu. Pressionando o Ceará já na saída de bola e nervosos, os tricolores começaram a errar mais passes em campo e criavam menos chances de perigo.

 

Segundo tempo
Logo no começo da segunda etapa, o Bahia teve chance de perigo em que a bola sobrou para Kieza, mas a arbitragem sinalizou novamente impedimento. O tricolor tentava chegar pelo alto, mas não conseguia. Em contra-ataque depois de lambança de Pittoni, o Ceará quase faz o segundo. Ricardinho recebeu na área e chutou, acertando a trave.

 

Aos 6 minutos, o Ceará ampliou com Gilvan, que foi mais rápido que a zaga do Bahia e subiu para cabecear para o gol depois de escanteio cobrado por Ricardinho. A tarefa difícil ficou quase impossível.

 

Aos 21 minutos, depois de falta cobrada por Bruno Paulista, a bola desviou e quase entrou no gol de Luís Carlos. A essa altura, o técnico Sérgio Soares resolveu deixar a equipe mais ofensiva. O time já voltou para o segundo tempo com Zé Roberto no lugar de Rômulo e depois Willians Santana entrou na vaga de Pittoni. Depois foi a vez de Tony dar lugar a Tchô.

 

Aos 24, Bruno Paulista cruzou para Kieza se jogar e tentar mandar para as redes, mas o atacante não atingiu a bola em cheio e ela foi para fora. O jogo começou a apresentar menos chances e na reta final quem chegou com mais perigo foi justamente o Ceará, com o ex-Bahia Marcos Aurélio, que recebeu na cara do gol e desperdiçou. Já no apagar das luzes, com a torcida do Vozão comemorando, Maxi aproveitou um erro na saída de bola do goleiro Luís Carlos e marcou o de honra tricolor, encobrindo o arqueiro.

 

(Foto: Betto Jr/Ag Haack)

OUTRAS NOTÍCIAS